Justiça Federal vai remarcar audiência com condenados por formação de cartel

Marcada para ocorrer na segunda-feira, 2, a audiência com três condenados por formação de cartel no setor de transporte de veículos novos não aconteceu e deverá ser reagendada. O motivo para o adiamento foi o forte temporal que atingiu Porto Alegre no último domingo. O prédio da Justiça Federal ficou sem energia elétrica. O juiz responsável pela 22ª Vara da Justiça Federal de Porto Alegre ainda não definiu nova data para a sessão.

Os réus Aliberto Alves (na época presidente do Sindicam), Luiz Moan Yabiku Júnior (ex-diretor para assuntos institucionais da General Motors do Brasil) e Paulo Roberto Guedes (ex-presidente da ANTV) foram condenados em 2006 em ação penal movida pelo Ministério Público Federal (MPF). Desde então, houve apresentação de 35 recursos a instâncias superiores.

Após 11 anos, o MPF apresentou proposta de suspensão condicional do processo. A decisão vai depender de novo agendamento da audiência, que será realizada por videoconferência.

Dos três condenados, só Aliberto Alves peticionou nos autos garantindo sua participação presencial. Eles deverão pagar multas e se apresentarem à Justiça a cada 60 dias.