O motor do desenvolvimento é a concorrência, afirma ministro Henrique Meirelles

Na 5ª Conferência Internacional sobre Concorrência dos Brics, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, destacou a importância da defesa da concorrência. Segundo ele, o crescimento econômico no Brasil tornou-se insustentável porque ocorreu com o sacrifício da livre concorrência. As declarações foram dadas em evento promovido pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em Brasília. A conferência ocorreu em 9 de novembro.

“A concorrência é fundamental para aumentar a produtividade e estimular a inovação. A adoção de novos processos diminui custos e torna mais eficiente a gestão. O motor de tudo isso é a competição, a concorrência é fundamental para um país.”


Do jeito que está, crescimento vai ser lento

Para Meirelles, desenvolver a concorrência é promover o interesse da maioria sobre o de grandes grupos econômicos. O ministro também destacou a necessidade de se ampliar a produtividade no País e comentou que, se o Brasil continuar com o atual padrão de crescimento, demorará décadas para alcançar o nível de renda das economias avançadas.

“Temos que produzir mais, usando menos. Esse é o ponto fundamental.”

O ministro lembrou ainda o acordo de cooperação firmado pelo Cade com a Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE) do Ministério da Fazenda. O objetivo é promover políticas de defesa da concorrência.

E concluiu:

“Mais produtividade é fundamental para tornamos o país mais justo. A defesa da concorrência possui um papel crucial neste processo.”

Foto: José Cruz/Agência Brasil