Ágio pago por cinco montadoras a cartel chegou a R$ 742 milhões em 2017. Valor é repassado a consumidores

Apenas cinco montadoras pagaram às empresas vinculadas ao cartel dos cegonheiros cerca de 3 bilhões em 2017. Os número restringem-se somente às vendas para o mercado interno, conforme levantamento realizado pelo portal Livre Concorrência. No total foram carregados em caminhões-cegonhas até as concessionárias de todo o país mais de 1,2 milhão de automóveis produzidos no ano passado pelas marcas General Motors (GM), Volkswagen, Fiat, Jeep e Renault. Só em ágio, decorrente da falta de concorrência, o cartel lucrou R$ 742,1 milhões. Valor é repassado aos consumidores. Em 2018, as transportadoras que integram a associação criminosa que controla mais de 95% dos fretes realizados vão faturar ainda mais.

 

9-de-maio-de-2018_materia-2_blog

Somente nos quatro primeiros meses deste ano, a Federação Nacional da Distribuição de veículos (Fenabrave) registrou a venda de 166,3 mil unidades a mais do que em igual período do ano anterior. De janeiro a abril, foram 1.108.913 unidades. No ano passado, o acumulado nos quatro primeiros meses foi de 942.537 unidades licenciadas.

O mercado de veículos registrou aumento de 17,65% nos emplacamentos no primeiro quadrimestre do ano. Em abril a alta foi 34,80% acima do volume registrado no mesmo mês do ano passado e 4,20% a mais do que março deste ano.