Bandidos travestidos de cegonheiros desafiam o poder do Estado e incendeiam seis caminhões em postos de gasolina em três dias

Bandidos travestidos de cegonheiros atearam fogo criminosamente em mais dois caminhões cegonha da empresa Transportes Gabardo, neste início de madrugada, desafiando o poder do Estado. O site Livre Concorrência tem divulgado que a Polícia Federal possui nome, endereço e até o CPF de cegonheiros-empresários acusados de participação em incêndios criminosos desde 2009. No entanto, a lentidão do poder Judiciário está contribuindo para que os ataques violentos que podem culminar na perda de vidas humanas voltem a ocorrer de maneira indiscriminada. Em 98% dos casos, os alvos são carretas de empresas não integrantes do cartel controlado pelos grupos Sada e Tegma, com o apoio do braço político liderado pelo Sindicato Nacional dos Cegonheiros (Sinaceg).

No início desta madrugada, dois caminhões carregados com veículos da marca Hyundai foram alvo dos bandidos travestidos de cegonheiros. Um deles, em posto de combustível na cidade de Salinas (MG). Motorista e populares chegaram a tentar utilizar um guincho para desengatar o cavalo, mas não obtiveram êxito. As cenas são chocantes. O segundo (foto em destaque), aconteceu quase ao mesmo tempo, no caminho para a região Nordeste, também transportando veículos Hyundai. Até o momento o site Livre Concorrência ainda não recebeu maiores informações a respeito do segundo ato criminoso dos bandidos.

Catorze caminhões incendiados em poucos dias
A Transportes Gabardo sofreu agora o quarto ataque incendiário em quatro dias, subindo para 14 caminhões destruídos por incêndios criminosos desde que iniciou as operações de transporte na montadora Caoa-Chery, Antes, o escoamento da produção era feito por cegonheiros-empresários agregados às empresas Brazul Transporte de Veículos (de propriedade do político e empresário Vittorio Medioli e do grupo Sada) e Tegma Gestão Logística.

Na madrugada da última quarta-feira, os criminosos agiram na rodovia Fernão Dias, no sentido São Paulo. Dois caminhões da transportadora gaúcha foram incendiados pouco depois da meia-noite, a cerca de 100 quilômetros de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Os terroristas atearam fogo no momento em que os carreteiros dormiam. O crime ocorreu no estacionamento do Posto Graal.

Quatro ataques incendiários em quatro dias
Em solo mineiro, os bandidos não se contentaram apenas em causar prejuízos materiais. Os criminosos atearam fogo na boleia, onde um dos carreteiros dormia. Só não houve uma tragédia devido a ação dos frentistas do posto, que conseguiram acordar os motoristas e apagar as chamas. Os caminhões-cegonha da Gabardo estavam transportando veículos da marca Troller.

Na madrugada de segunda-feira, criminosos incendiários atacaram o pátio da empresa localizado no município de Porto Real, no Rio de janeiro. Oito caminhões foram destruídos. Na madrugada de terça-feira, dois caminhões-cegonha carregados com veículos da Hyundai foram atacados covardemente e tiveram parte da carga queimada. O crime ocorreu no Posto Panterão, localizado na rodovia Régis Bitencourt, no município de São Lourenço da Serra (SP).