Mercedes-Benz vende fábrica em São Paulo para chinesa Great Wall Motor

A unidade, que produzia o sedã Classe C e o utilitário esportivo GLA, foi desativada pela marca alemã em dezembro do ano passado, quando a montadora anunciou que deixaria de fabricar carros no Brasil.

Depois de interromper a produção de automóveis no Brasil em dezembro, Mercedes-Benz confirma venda de fábrica em Iracemápolis, no interior de São Paulo, para a maior montadora privada da China: a Great Wall. O acordo de venda foi assinado nesta quarta-feira (18).

Por meio de nota, a montadora disse que a empresa chinesa adquiriu o terreno de 1,2 milhão de metros quadrados, juntamente com os prédios e equipamentos de produção. Não foi informado o valor da venda.

O jornal Valor Econômico acrescentou:

“Esta será a segunda marca chinesa com produção local. Hoje, em Anápolis (GO) e Jacareí (SP) o grupo brasileiro CAOA, cujo fundador, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, morreu no sábado, produzem carros da marca Chery sob licença da montadora chinesa.”

Ao Globo, o executivo chinês Jose Duan, responsável pela área comercial da subsidiária no Brasil, revelou que a montadora planeja investir na operação brasileira R$ 4 bilhões nos próximos cinco anos. Na fábrica recém-adquirida serão produzidos SUVs e picapes (foto de abertura) a partir do final deste ano. A planta será modernizada.

Inaugurada há pouco mais de quatro anos, a fábrica de Iracemápolis tinha 370 empregados, que entraram em sistema de demissão voluntária quando a unidade fechou. A mercedes-Benz investiu 200 milhões de euros para construí-la.

A Mercedes-Bens garantiu que a rede de 50 concessionárias da marca no país seguirá em funcionamento:

“Apesar da venda da fábrica de Iracemápolis, o Grupo Daimler AG continua comprometido com o Brasil, mantendo forte presença com suas unidades de São Bernardo do Campo (caminhões, chassis de ônibus e agregados) e Campinas (Peças e Serviços ao Cliente, Reman e Global Trainning), em São Paulo; além da planta de Juiz de Fora (cabinas de caminhões), em Minas Gerais. O Campo de Provas da Mercedes-Benz e o Centro de Testes, que está sendo construído em parceria com a Bosch, ambos em Iracemápolis, também não serão afetados.”