Sinaceg afirma desconhecer documentos e conteúdos apreendidos pela Polícia Federal

Entidade já condenada em duas instâncias da Justiça federal do Rio Grande do Sul por formação de cartel no transporte de veículos novos alegou desconhecer evidências apreendidas pela Polícia Federal.

O Sindicato Nacional dos Cegonheiros (Sinaceg) negou que tenha participado de movimento grevista deflagrado na Bahia, em 2014. Também contestou a informação de que recebera recursos de transportadoras vinculadas ao cartel dos cegonheiros para promover a mobilização, conforme comprovam documentos apreendidos pela Polícia Federal no âmbito da Operação Pacto.

Por meio de assessoria de imprensa, o Sinaceg respondeu ao site Livre Concorrência.

“No ano de 2014 não houve nenhum movimento grevista na Bahia, que tivesse sido promovido por cegonheiros associados ao Sinaceg (na época Sindicam).”


Reprodução de e-mail apreendido pela Polícia Federal (folha 1.892)

___________

A entidade que se autointitula nacional acrescentou na nota:

“O Sinaceg não possui base territorial no estado da Bahia.”

E concluiu:

“O Sinaceg não recebeu qualquer das importâncias anotadas nos papéis exibidos e, portanto, desconhece aqueles documentos ou seu conteúdo.”


Reprodução de e-mail apreendido pela Polícia Federal (folha 1.892)

___________