Abraceel prevê aumento superior a 60% de consumidores no mercado livre de energia para 2024

A entidade acredita que nos próximos 12 meses mais de 24 mil novas unidades consumidoras estejam agregadas ao mercado livre de energia elétrica. O número, no entanto, pode crescer além do projetado, com o aumento da procura.

De São Paulo

(Atualizada às 07h05min)

Associação Brasileira de Comercializadores de Energia (Abraceel) – entidade que defende a livre competição de mercado como instrumento de promoção da eficiência e da segurança do abastecimento nas áreas de energia elétrica, etanol e gás natural – também apoia o estímulo ao crescimento das negociações de créditos de carbono. A entidade, presidida pelo jornalista Rodrigo Ferreira, especializado em energia elétrica desde o ano de 2.000, acredita que neste ano sejam conquistados “mais 24 mil unidades consumidoras” na área de energia elétrica. Os dados, de acordo com o vice-presidente de Estratégia e Comunicação, Bernardo Sicsú (Foto de abertura/Divulgação Abracell), são previstos pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Em entrevista ao site Livre Concorrência, Sicsú falou sobre as perspectivas para 2024.

Livre Concorrência – Qual o cenário econômico a Abraceel vê para 2024?

“A Abraceel tem visão positiva para o mercado livre de energia em 2024, ano em que os agentes desse mercado estarão concentrados em buscar novos consumidores em um ambiente competitivo, aproveitando as oportunidades de negócios inauguradas com os efeitos da Portaria 50/2022. A expectativa é que o mercado livre de energia, que fechou 2023 com 37 mil unidades consumidoras, conquiste mais 24 mil unidades consumidoras, conforme estimativas da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Assim, é esperado aumento de mais de 60% no número de consumidores no mercado livre em 2024.

LC – A anunciada abertura para a livre concorrência a partir de janeiro deste ano deverá efetivar-se, ou ainda há algum entrave burocrático?

“A nova fase da abertura do mercado de energia elétrica no Brasil, que ainda não atinge todos os consumidores, está em pleno funcionamento. Desde janeiro, 165 mil unidades consumidoras, majoritariamente empresas, estão aptas a migrar para o mercado livre de energia elétrica, em busca de preços mais competitivos e condições mais adequadas de fornecimento. Esse movimento está em curso e já há empresas que realmente efetivaram essa decisão e já compram energia no mercado livre de energia desde o início deste mês. A última atualização da Aneel mostrou que mais de 12,8 mil empresas já informaram às distribuidoras que decidiram migrar para o mercado livre de energia elétrica a partir de janeiro de 2024. Desse total, quase 12 mil unidades consumidoras (94%) são consumidores de menor porte, com demanda menor de 500 kW, beneficiadas pela Portaria 50/2022. Veremos, ao longo deste e dos próximos anos, mês a mês, o crescimento da quantidade de novos consumidores no mercado livre de energia.”

LC – Quais são os principais desafios para o ano de 2024, na visão da Abracel?

“Em 2024, o governo federal informou que pretende conduzir discussões para reduzir as tarifas e aprimorar o setor, o que é extremamente relevante, pois o assunto está em pauta faz anos. O setor elétrico apresenta disfunções que requerem correção e há propostas e estudos em debate. A Abraceel vem contribuindo com o debate e vê no diálogo com o governo federal um ponto central, pois abre a possibilidade de as partes interessadas apresentarem propostas e estudos, de forma que possamos corrigir deficiências, modernizar o modelo comercial e regulatório do mercado de energia e, principalmente, ampliar os benefícios do mercado livre de energia para todos os 90 milhões de consumidores brasileiros de energia elétrica.”

 LC – Dentre as citadas acima, qual deverá receber atenção especial da Abracel?

“As discussões para a abertura do mercado de energia elétrica para todos os brasileiros – com segurança jurídica, equilíbrio e respeito aos contratos – é a pauta principal. A Abraceel tem a expectativa de que os agentes do mercado sejam chamados para contribuírem nesse esforço, que visa promover a correção das ineficiências detectadas e criar um modelo mais eficiente capaz de assegurar energia barata e renovável a todos os brasileiros, sem exceções.”

LC – Qual a mensagem que a Abraceel deseja passar às suas associadas e à sociedade em geral?

“A Abraceel tem convicção que o momento é propício para debater e consolidar visões que resultem na modernização do modelo regulatório e comercial do setor elétrico, de forma que o consumidor de energia ganhe protagonismo e os benefícios do mercado livre de energia sejam universalizados para todos. Hoje, temos um mercado de energia elétrica fragmentado e, dos 90 milhões de consumidores de energia, apenas 0,04% estão usufruindo os benefícios do mercado livre. Estamos convictos que é possível abrir completamente o mercado elétrico, estendendo os benefícios a todos, garantindo isonomia entre os consumidores e sem aumentar custos para aqueles que desejarem permanecer no mercado regulado.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Combate aos cartéis Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen