Ágio pago por cinco montadoras a cartel chegou a R$ 742 milhões em 2017. Valor é repassado a consumidores

Apenas cinco montadoras pagaram às empresas vinculadas ao cartel dos cegonheiros cerca de 3 bilhões em 2017. Os número restringem-se somente às vendas para o mercado interno, conforme levantamento realizado pelo portal Livre Concorrência. No total foram carregados em caminhões-cegonhas até as concessionárias de todo o país mais de 1,2 milhão de automóveis produzidos no ano passado pelas marcas General Motors (GM), Volkswagen, Fiat, Jeep e Renault. Só em ágio, decorrente da falta de concorrência, o cartel lucrou R$ 742,1 milhões. Valor é repassado aos consumidores. Em 2018, as transportadoras que integram a associação criminosa que controla mais de 95% dos fretes realizados vão faturar ainda mais.

 

9-de-maio-de-2018_materia-2_blog

Somente nos quatro primeiros meses deste ano, a Federação Nacional da Distribuição de veículos (Fenabrave) registrou a venda de 166,3 mil unidades a mais do que em igual período do ano anterior. De janeiro a abril, foram 1.108.913 unidades. No ano passado, o acumulado nos quatro primeiros meses foi de 942.537 unidades licenciadas.

O mercado de veículos registrou aumento de 17,65% nos emplacamentos no primeiro quadrimestre do ano. Em abril a alta foi 34,80% acima do volume registrado no mesmo mês do ano passado e 4,20% a mais do que março deste ano.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen