Apelações à condenação por formação de cartel da General Motors, Luiz Moan, ANTV e Sinaceg completam dois anos sem decisão do TRF-4

Na próxima quinta-feira (21), as apelações à sentença de Primeiro Grau que condenou o cartel no setor de transporte de veículos novos completam dois anos sem julgamento no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). O Ministério Público Federal (MPF), autor do processo, e os condenados General Motors do Brasil, Luiz Moan Yabiku Júnior (ex-diretor da montadora), Associação Nacional das Empresas Transportadoras de Veículos (ANTV) e Sindicato Nacional dos Cegonheiros (Sinaceg) recorreram da decisão da Justiça Federal. A Ação Civil Pública levou 14 anos para ser sentenciada. Em dezembro do ano passado, a relatora-desembargadora Vivian Josete Pantaleão Caminha proferiu despacho negando o ingresso do Sindicato dos Cegonheiros de Goiás (Sintrave-GO) na ação.

Sintrave-GO peticionou nos autos solicitando autorização para se tornar “aminus curiai”, amigo da Corte. Sustentou que poderia contribuir com a apresentação de uma série de documentos importantes para o julgamento em Segunda Instância. Quatro réus condenados posicionaram-se contra. MPF e Advocacia Geral da União concordaram. Ao negar o pedido, a desembargadora-relatora justificou que o acostamento de novos documentos atentaria contra a celeridade do julgamento. Adiantou que nos autos já existem documentos suficientes capazes de amparar a convicção do julgador. Não há data para a 4ª turma decidir sobre as questões, segundo a assessoria de comunicação social do tribunal.

MPF quer multa bilionária
Na sentença de 1º Grau, a Justiça Federal determinou aplicação de multa equivalente a R$ 250 milhões à montadora; R$ 2,5 milhões a Luiz Moan Yabiku Júnior; R$ 5 milhões à ANTV e R$ 300 mil ao Sinaceg, além de ter sido decretado o fim das atividades da ANTV.

Em grau de apelação, o MPF quer que essas multas sejam majoradas. Para a General Motors, os autores defendem que a multa passe para R$ 1,25 bilhão; Luiz Moan, R$ 12,5 milhões, ANTV e Sinaceg, R$ 15,9 milhões. O MPF também exige o fechamento da ANTV e do Sinaceg.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Apelações à condenação por formação de cartel da General Motors, Luiz Moan, ANTV e Sinaceg completam dois anos sem decisão do TRF-4"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    Prezados amigos e leitores deste Portal!
    É um fato e já etá mais que provado na Justiça, que estas entidades: ANTV e SINASEG, jamais poderiam estar funcionando, pois sempre agiram de forma ilegal, contra os poderes da LIVRE CONCORRÊNCIA, e contra a Sociedade brasileira!
    Não consigo entender o por quê, tanta demora em tais decisões judiciais, da 4ª turma, como afirmado acima!
    O MPF ESTÁ CERTÍSSIMO EM SEU DESPACHO DE APELAÇÃO, COM AS MAJORAÇÕES DAS MULTAS ORA CITADAS!

Os comentários estão encerrados