BF Transportes é surpreendida e condena uso indevido do nome da empresa em ação judicial

A BF Transportes, que desde 22 de outubro de 2004 se desligou da ANTV, mostrou-se surpresa ao tomar conhecimento do uso do nome da empresa na petição contendo informações falsas protocolada pela entidade no Superior Tribunal de Justiça (STJ). De acordo com o superintendente da empresa mineira, que mudou de ramo desde que houve o rompimento do contrato de transporte de veículos com a Fiat Automóveis, em 1999, ainda não está decidido que medidas poderão ser adotadas nesse caso. O advogado Luiz Prado Vieira responde pela empresa na ausência do proprietário Felice Besenzoni, que está na Itália e não pode retornar ao Brasil por causa da pandemia do Coronavírus.
Captura de Tela 2020-05-11 às 17.54.55
Esta é a segunda vez que a BF é surpreendida. Na correspondência (imagem acima) encaminhada à ANTV há quase 16 anos, Besenzoni assegura:

“Fomos surpreendidos pelo pedido de desligamento simultâneo das associadas da ANTV durante assembléia-geral extraordinária de 30/09/2004, para a qual não fomos convocados em tempo hábil para comparecimento. Diante disto, como não há associação de apenas uma parte, apresentamos também o nosso pedido de desligamento, valendo esta como notificação, produzindo efeitos a partir da data da AGE.”

A BF Transportes acionou judicialmente a Fiat Automóveis pelo rompimento unilateral do contrato de prestação de serviços na área do transporte de veículos, cobrando indenização a título de lucros cessantes. A ação teve desfecho que 9 de junho de 2016, quando a 1ª Vara Cível de Betim (MG) homologou acordo entre as partes. O valor do acordo não foi divulgado. Vieira prometeu responder às questões formuladas em correspondência eletrônica pelo site Livre Concorrência a respeito das medidas a serem adotadas pela BF até o final da tarde de ontem, o que não aconteceu.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

3 comentários sobre "BF Transportes é surpreendida e condena uso indevido do nome da empresa em ação judicial"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    PREZADOS AMIGOS. CERTAMENTE TENTAM ATRAPALHAR A JURISPRUDÊNCIA COM ESSA FRAUDE, PARA RETARDAREM ASSIM OS JULGAMENTOS ORA ESPECIFICADOS.
    COMO NÃO EXISTE ESSA EMPRESA VINCULADA À ANTV, HÁ MUITO TEMPO. ESTÃO BURLANDO AS DOCUMENTAÇÕES E INFORMAÇÕES EM AÇÕES, PARA ASSIM ATRAPALHAREM AS INVESTIGAÇÕES DA PF SOBRE ESTE CASO ESCANDALOSO DENOMINADO CARTEL DOS CEGONHEIROS. ONDE TODOS JÁ SABEM QUEM SERIAM SEUS LÍDERES!
    ACREDITAMOS NA JUSTIÇA, LOGO, QUE TODOS OS RÉUS SEJAM DEVIDAMENTE PUNIDOS NA FORMA DAS LEIS!

  2. William Pádua disse:

    Trabalhei na BF por 05 anos, Luiz Prado foi meu chefe e Franco Ferrarezi meu patrão, cuidava de outras cargas da empresa e a BF Transportes dominava o seguimento de transportes de veículos Zero e não tínhamos nenhum problema de máfia de cegonheiros ou ágio em preços. Após a morte do Sr. Franco a empresa entrou em litígio com a FCA e o grupo Sada cresceu e com eles todos os problemas hoje que vivenciamos. O STJ deve se rigoroso com medidas duras e até prisões, pois ninguém pode burlar o STJ.

  3. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    Positivo Sr. William Pádua, concordo plenamente contigo nessas suas afirmações!
    O Grupo Sada, que pertence ao chefe da organização criminosa em questão, denominado CARTEL DOS CEGONHEIROS, se instituiu desde essa época, em conluio com o então SINDICAM (Sindicato da categoria existente em SBC-SP, que foi condenado em ação na Justiça Federal), hoje denominado SINACEG, os quais atuam com as mesmas finalidades inconstitucionais, se postando como “SINDICATO NACIONAL”, o que se configura OUTRO CRIME e, até os dias de hoje, atua como “braço forte” do Cartel.
    Não é de agora, que ficam tentando burlar as Ações impetradas, não só pelo STJ, como nos TRF’s, onde ficam há todo instante ludibriando os seus julgadores, ganhando tempo, para que tais Ações sejam prescritas. Isso também se configura um sério crime jurídico. Concordas comigo?
    A ANTV também foi extinta, mas atua até os dias de hoje, agindo da mesma forma.
    Sendo assim, todos os seus líderes deveriam estar presos e essa entidade, assim como as Transportadoras que fazem parte desse Cartel, deveriam ser proibidas de operar em todo o nosso território nacional!
    CUMPRAM-SE AS LEIS, DOA A QUEM DOER!

Os comentários estão encerrados