Empresário Bolsonarista bate às portas do governo Lula pedindo punição a suposto ato antidemocrático

Foi em 17 de maio de 2020 que Afonso Rodrigues de Carvalho organizou a participação de cegonheiros-empresários filiados ao sindicato goiano e agregados à Transportes Gabardo para apoiar o então presidente Jair Bolsonaro. O ato defendia a abertura do comércio no auge da pandemia de Covid-19. À época, Carvalho, que também tinha em seu nome uma transportadora, presidia a entidade.

De Brasília

Bolsonarista de carteirinha, Afonso Rodrigues de Carvalho (foto de abertura), que denunciou o cartel dos cegonheiros por duas décadas, resolveu bater às portas do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para pedir punição a um suposto ato antidemocrático praticado pela empresa para a qual prestou serviços por 24 anos. Desde 2021 a serviço do mesmo cartel que denunciou, após acordo milionário com o político e empresário Vittorio Medioli, Carvalho, na condição de presidente da Associação Nacional dos Transportadores Cegonheiros (Antransceg), segundo edição do programa Fala Bahia News – tirada do ar por ordem judicial – teria denunciado a Transportes Gabardo por atos antidemocráticos.

De acordo com o levantamento feito pela reportagem do site Livre Concorrência – e também conforme publicado por veículos da imprensa nacional – Carvalho foi o responsável pela organização da participação de cegonheiros agregados à transportadora gaúcha, em defesa do então presidente Jair Bolsonaro e pela abertura do comércio no auge da pandemia de Covid-19, no ano de 2020. Nas fotos abaixo registradas no dia do evento aparece Carvalho – vestindo uma camiseta da seleção brasileira – com sua camioneta da marca RAM na frente do Palácio do Planalto. O veículo apresentava-se adesivado com as cores da Bandeira do Brasil e com o slogan de campanha de Jair Bolsonaro: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.” 

No  sétimo programa Fala Bahia News, levado ao ar por Dantas – durante poucos dias – na plataforma Youtube, o comunicador faz menção a suposta denúncia protocolada no Ministério da Justiça e Segurança Pública pela “Antransceg”, dando conta de que a Transportes Gabardo teria participado de atos políticos antidemocráticos. No programa de Dantas o nome do presidente da Antransceg sequer é mencionado pelo apresentador.

O episódio referido por Dantas já foi usado em redes sociais sociais para atacar a Gabardo. Na ocasião, o próprio Carvalho, na condição de presidente do Sindicato dos Cegonheiros de Goiás (Sintrave-GO), rebateu as acusações. Dissera que a manifestação, liderada por ele, contou com cegonheiros terceirizados. Portanto, segundo Carvalho, sem a participação da Gabardo. Em uma faixa, podia-se ler: “Cegonheiros do Sintrave Goiás fechados com Bolsonaro.”

Confira o que o jornal o Estado de São Paulo destacou, em 18 de maio de 2020, um dia depois da manifestação:

“Segundo o presidente do Sintrave-GO, Afonso Rodrigues de Carvalho, o MacGyver, a pauta do grupo que participou da carreata foi a reabertura da indústria automotiva, arrefecida pelos impactos da crise sanitária. O sindicalista afirmou que o objetivo dos caminhoneiros não era atacar o Legislativo e o Judiciário, temas que também estavam presentes no ato de ontem.”

O jornal acrescentou:

“Estamos há dois meses parados e somos da mesma linha do presidente: tem que isolar as pessoas do grupo de risco”, afirmou o sindicalista. “Não fomos protestar contra STF e Congresso, não fomos denegrir ninguém. Tinha lá um caminhão com boneco do Rodrigo Maia, mas não tinha a ver com a gente.” MacGyver preside o sindicato desde 2002.”

A Antransceg, presidida por Carvalho, que agora está aliada ao cartel dos cegonheiros, no mesmo programa tirado do ar por determinação judicial, não menciona se apresentou denúncia idêntica contra o empresário e político Vittorio Medioli, prefeito de Betim (MG) e proprietário do grupo Sada, por ato antidemocrático, quando defendeu, em artigo assinado e publicado em seu próprio jornal, O Tempo, a separação do Nordeste do restante do país, por ter votado maciçamente no atual presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O artigo de Medioli, classificado como xenofóbico, foi escrito, mesmo com os milhões de reais, ganhos pela Sada com o transporte dos veículos da Stellantis, fabricados na planta de Goiana (PE). Tendo em vista a repercussão nacional, Medioli tentou retratação.

Carvalho, nega-se a responder aos questionamentos do site Livre Concorrência.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Empresário Bolsonarista bate às portas do governo Lula pedindo punição a suposto ato antidemocrático"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    É, MEUS NOBRES AMIGOS QUE SEMPRE ACOMPANHAM ESSAS BRILHANTES MATÉRIAS, EDITADAS NESSE PORTAL JORNALÍSTICO, QUE SÓ MENCIONA AS VERDADES PURAS, DOS FATOS ATUAIS EM SUAS EDIÇÕES.
    É INACREDITÁVEL A ATITUDE DESSE INDIVÍDUO, QUE SEMPRE ATACAVA A FACÇÃO CRIMINOSA DENOMINADA: “CARTEL DOS CEGONHEIROS”! POR MAIS DE 20 ANOS.
    ONDE DEPOIS, TEVE O DESCARAMENTO, DE TER SE ARREPENDIDO, POIS NÃO POSSUÍA QUALIFICAÇÃO CULTURAL. ELE, NA MINHA OPINIÃO, ESTAVA CERTO SIM, POIS NÃO POSSUÍA A LÚCIDA EDUCAÇÃO: “MORAL E CÍVICA”, MESMO.
    A SUA LICITUDE ERA UMA SÓ: “A DA GANÂNCIA POR DINHEIRO”, E A “TRAIÇÃO DE SUA PÁTRIA AMADA BRASIL”!
    QUEM SE CORROMPE, SE TORNA “BANDIDO”, E PERDE LITERALMENTE SUA MORAL. NÃO É MESMO?
    UM INDIVÍDUO QUE RESOLVE DENEGRIR UM EX-PATRÃO, QUE ELEVOU SUA POSIÇÃO NA EMPRESA QUE PRESTAVA SEUS SERVIÇOS. NÃO MERECE NENHUM RESPEITO MESMO: “BANDIDO É BANDIDO”! NUNCA MUDARÃO!
    SENADORES: SALVEM O NOSSO BRASIL!
    AS COISAS ESTÃO MUITO SÉRIAS MESMO!

Os comentários estão encerrados