Cade condena cartel no mercado nacional de produtos de PVC a pagar multa de R$ 19,2 milhões

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) condenou cinco empresas e duas pessoas físicas por cartel no mercado nacional de fornecimento de forros, divisórias, portas sanfonadas e outros produtos feitos de PVC. As multas aplicadas somam R$ 19,2 milhões. A decisão foi proferida em 23 de setembro.

De acordo com o conselheiro relator do caso, Sérgio Ravagnani, as provas do processo demonstram que sócios de empresas concorrentes trocaram por e-mail informações sensíveis e fizeram acordos para aumentar preços de forma conjunta. As práticas anticompetitivas ocorreram entre março e outubro de 2010 e foram relatadas ao Cade por meio de acordo de leniência celebrado com a empresa BR Plásticos Indústria.

Preços combinados
Os contatos entre os concorrentes tinham como foco combinar estratégias uniformes quanto ao percentual de aumento e a justificativa dos reajustes de preços aos clientes. “Tais informações foram trocadas com o claro objetivo de uma ação coordenada e, portanto, da formação de um acordo entre concorrentes para elevação artificial dos preços praticados no mercado”, afirmou Ravagnani.

Pelas condutas anticompetitivas, o Tribunal do Cade condenou as empresas Bianchini Indústria de Plásticos (Plasbil), Indústria e Comércio de Plásticos Majestic, e Real PVC Forros ao pagamento de multas no valor de R$ 14.162.095,40, R$ 2.469.769,01, e R$ 1.238.826,55, respectivamente. As empresas Plásticos TWB (sucedida pela TWB Indústria e Comércio de Produtos Plásticos) e Pilaplast Indústria e Comércio de Plásticos (atualmente Pilaplast Negócios Imobiliários) deverão pagar multas de R$ 586.742,30 e R$ 701.120,70, respectivamente.

Para as duas pessoas físicas as multas aplicadas somam, no total, R$ 96.997,36.

Leniência e TCC
Em razão da declaração de cumprimento das obrigações de acordo de leniência, o Tribunal do Cade decretou, por unanimidade, a extinção da ação punitiva da Administração Pública em favor da empresa BR Plásticos Indústria e uma pessoas física ligada a ela.

Com relação à Tigre Tubos e Conexões, o processo foi arquivado devido ao cumprimento integral das obrigações estabelecidas no Termo de Compromisso de Cessação (TCC). Pelo acordo, a Tigre se comprometeu a colaborar com a investigação e pagou R$ 324.928,17. Já para a pessoa física signatária do TCC o processo permanece suspenso, até que seja atestado o cumprimento integral das obrigações pelo Tribunal.

Arquivamentos
O Tribunal do Cade decidiu ainda pelo arquivamento do processo por ausência de provas e por prescrição da pretensão punitiva com relação a quatro pessoas físicas. (Com informações do Cade.)

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Cade condena cartel no mercado nacional de produtos de PVC a pagar multa de R$ 19,2 milhões"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    PREZADOS AMIGOS DESSE BRILHANTE PORTAL, E PRINCIPALMENTE O SR. EDITOR CHEFE, SR. ÍVENS CARÚS.
    A MINHA ÚNICA OPINIÃO PARA ESSE ASSUNTO, É QUE TODO CARTEL, SEJA ELE QUAL FOR. DEVE SER DEVIDAMENTE MULTADO E EXTINTO.
    JAMAIS PODERIAM EXISTIR E, SE EXISTEM, TODOS OS SEUS INTEGRANTES DEVERIAM ESTAR PRESOS, IMEDIATAMENTE!

Os comentários estão encerrados

Artigos Relacionados