Cade e PGR querem aumentar parceria em defesa da livre concorrência e do consumidor

Presidente do órgão antitruste e o procurador-geral da República se reuniram na última semana de novembro para tratar de novas frentes em atuação conjunta. Alexandre Barreto (Cade) e Augusto Aras (PGR) defendem maior articulação e ampliação nas frentes em que o Ministério Público Federal e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica podem atuar de forma conjunta em prol da defesa da concorrência e do consumidor.

Como resultado do encontro, Cade e MPF decidiram incluir novas ações de parceria no âmbito do Memorando de Intenções já celebrado entre as partes. Uma das frentes defendidas por Barreto é a advocacia concorrencial. Para ele, a participação efetiva do Ministério Público pode tornar mais equilibrado o tripé Estado, agente regulado e consumidor. Ele explicou:

“Uma recomendação assinada pelo representante do Ministério Público tem um peso diferente de uma subscrita apenas por um órgão de controle.”

E destacou:

“Todos os acordos firmados pelo Cade também são assinados pelo representante do MPF junto à autarquia.”

 Ao defender a parceria institucional com o Cade, o procurador-geral lembrou que uma face visível desse trabalho é o que ocorre, atualmente, na Câmara do Consumidor e Ordem Econômica conduzida pelo MPF, onde, segundo avalia, têm sido registrados avanços significativos:

“Nossas relações deixaram se ser apenas formais, como eram no passado, ficando mais substanciais e focadas em resultados.”

Aras também enfatizou a importância de a atuação do Ministério Público estar voltada para a busca de soluções para conflitos sem a judicialização dos casos em trâmite ou julgados pelo Cade. 

Além de Alexandre Barreto e Augusto Aras, participaram da reunião a representante do MPF no órgão antitruste, a subprocuradora-geral da República Samantha Dobrowolski, o secretário-geral do Ministério Público da União, Eitel Santiago, o chefe de gabinete da PGR, Alexandre Espinosa, e o assessor especial do gabinete, Carlos Alberto Oliveira Lima. (Com informações das assessorias de Comunicação Social do Cade e da PGR.)

Foto: Antonio Augusto/Secom/PGR 

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Cade e PGR querem aumentar parceria em defesa da livre concorrência e do consumidor"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    POIS BEM NOBRES AMIGOS LEITORES DESTE MAGNÍFICO PORTAL, AGORA SIM, VAMOS TER UMA AMPLA INVESTIGAÇÃO, PARA QUE A APLICAÇÃO DA LIVRE CONCORRÊNCIA SEJA DEVIDAMENTE RESPEITADA, AMPARADA CONSTITUCIONALMENTE!
    AVANTE BRASIL! PARA AS ELEGÂNCIAS RENOMADAS DA DELEGAÇÃO DO NOVO GOVERNO FEDERAL!
    O NOSSO PAÍS AGORA SEGUIRÁ MELHOR COM ESTA TURMA, SEM CORRUPÇÃO!
    QUE TODAS AS FACÇÕES CRIMINOSAS SEJAM DEVIDAMENTE INVESTIGADAS E PUNIDAS NAS FORMAS DAS LEIS VIGENTES, PRINCIPALMENTE OS CARTÉIS!

Os comentários estão encerrados