Cade restaura medida preventiva contra operadora e impede cobrança de taxa portuária em santos

O Tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) restabeleceu medida preventiva anteriormente concedida pela Superintendência-Geral contra a Embraport. A decisão foi tomada em 17 de junho, no âmbito de investigação que apura abuso de posição dominante no mercado de armazenagem alfandegada na área de influência do Porto de Santos/SP.

Publicidade: confira aqui o conteúdo do site Debate Jurídico

Por maioria, o Conselho deu provimento integral ao recurso voluntário interposto pela Marimex, empresa prestadora de serviços de armazenagem alfandegada na retroárea do Porto de Santos. Com a decisão, a Embraport fica impedida de cobrar taxas adicionais (THC2 ou SSE) a título de segregação e entrega de contêineres a recintos alfandegados independentes, inclusive à Marimex, até o julgamento do mérito do processo administrativo.

Para o conselheiro-relator Mauricio Oscar Bandeira Melo, a cobrança da taxa tem potencial significativo de prejudicar a concorrência. Desse modo, aguardar eventual determinação da cessação da conduta somente ao final do processo administrativo poderia tornar a decisão inócua ou pouco efetiva.

O relator argumentou:

“A cobrança de SSE pela Embraport durante muitos anos significaria a imposição de custos injustificados aos concorrentes no mercado dowstream, o que poderia levar à diminuição da participação de mercado de concorrentes ou, no limite, à saída de concorrentes do mercado e à imposição de barreira aos novos entrantes. Nenhum desses danos seria facilmente revertido quando do julgamento final do processo administrativo.”

Com a decisão do Conselho, a medida preventiva está restaurada e o processo segue em instrução na Superintendência-Geral. Ao final da investigação, a Superintendência opinará pela condenação ou arquivamento do caso, encaminhando-o para julgamento pelo Tribunal do Cade, responsável pela decisão final.

Com informações da assessoria de imprensa do Cade.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Cade restaura medida preventiva contra operadora e impede cobrança de taxa portuária em santos"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    POIS É MEUS AMIGOS. VAMOS ENTÃO AGUARDAR QUE AS LEIS SEJAM DEVIDAMENTE CUMPRIDAS.
    PRA FRENTE BRASIL!

Os comentários estão encerrados