Cade tem só dois dos seis conselheiros. Prazos e julgamentos estão suspensos. Indicados pelo governo em maio ainda não foram sabatinados pelo Senado

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) precisou baixar determinação suspendendo os prazos dos processos em andamento e consequentemente os julgamentos no Tribunal. O motivo é a falta de conselheiros. O órgão antitruste está com apenas dois dos seis conselheiros em atividade, o que compromete o trabalho do Tribunal. Duas indicações foram feitas pelo governo em maio, mas o Senado ainda não aprovou nenhuma delas. O § 1º, art. 9º, da Lei 12.529/11 prevê que “as decisões do Tribunal serão tomadas por maioria, com a presença mínima de quatro membros, sendo o quórum de deliberação mínimo de três membros”.

Com o enceramento dos mandatos dos conselheiros Polyanna Vilanova (08/07), João Paulo de Resende (14/07) e Paulo Burnier (16/07), o Plenário do Cade está com apenas três membros (dois conselheiros e o presidente), já que o cargo da ex-conselheira Cristiane Alkmin está vago desde o início do ano. Esse número é inferior ao quórum exigido na lei para instalação de sessões de julgamento.

Nos casos dos atos de concentração que devem ser submetidos ao Cade, a análise será realizada normalmente pela Superintendência-Geral, ficando suspensos os prazos das operações que já se encontram em apreciação no Tribunal ou que vierem a ser remetidas ao crivo dos conselheiros, até que o quórum seja restabelecido.

Além disso, os atos de concentração aprovados pela SG desde o dia 2 de julho não poderão ser consumados até o restabelecimento do quórum. Isso se deve ao prazo regimental de 15 dias para o procedimento de avocação por um conselheiro do Tribunal. Esse prazo ficará suspenso até que seja restabelecido o quórum do Tribunal.

Senado ainda não definiu data para sabatinar novos conselheiros
Em maio, o governo federal encaminhou ao Senado, para apreciação, dois nomes para exercer os cargos de conselheiros no CADE: o do economista Leonardo Bandeira Rezende e o do advogado Vinícios Klein. Ontem à tarde, a Comissão de Assuntos Econômicos informou ao site Livre concorrência que só na próxima semana deverá ser definida a data para a sabatina dos indicados pelo Palácio do Planalto. Por conta do recesso parlamentar, a comissão deverá se reunir somente no dia 6 de agosto. Depois de ouvidos na comissão, os nomes são encaminhados ao plenário do Senado para aprovação. Só após a aprovação será marcada a data das posses.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Cade tem só dois dos seis conselheiros. Prazos e julgamentos estão suspensos. Indicados pelo governo em maio ainda não foram sabatinados pelo Senado"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    POIS É AMIGOS. SÓ NOS RESTA ENTÃO AGUARDARMOS AS DECISÕES FINAIS!
    O BRASIL NÃO PODE PARAR, E AS MONTADORAS DEVERÃO SER SUMARIAMENTE PUNIDAS, JUNTAMENTE COM O CARTEL DOS TRANSPORTADORES ATUANTES NO NOSSO PAÍS!
    AVANTE BRASIL!

Os comentários estão encerrados