Investigados fazem coro para intimidar Conselho, mas decisão está mantida

Dois dias depois de a Tegma protocolar petição em tom ameaçador ao Cade, na terça-feira foi a vez do Sindicato dos Cegonheiros do Espírito Santo (SIntraveic-ES) fazer coro e apontar o que considera “cerceamento de defesa”. A autoridade antitruste, no entanto, mantém a posição de liberar documentos apreendidos em diligência criminal somente após a seleção e análise do material.

O Sindicato dos Cegonheiros do Espírito Santo (Sintraveic-ES), que – a exemplo da Tegma Gestão Logística, de empresas do grupo Sada e da Transcar da Bahia – teve a sede vasculhada por policiais federais no âmbito da Operação Pacto, copiou a Tegma. Fez coro às petições da transportadora e protocolou manifestação no Cade, solicitando igualmente cópia de todo o material apreendido por ocasião da diligência criminal deflagrada em 17 de outubro de 2019. A autoridade antitruste, no entanto, manteve a posição de só conceder acesso às investigadas após a “finalização do procedimento de seleção e análise do material físico e do material eletrônico pela equipe técnica da SG/Cade.

O órgão antitruste acrescentou:

“Apenas a documentação considerada relevante para a compreensão da suposta infração à ordem econômica será juntada aos autos, momento no qual será concedido acesso exclusivo às Representadas”.

Procurada pelo site Livre Concorrência, a Assessoria de Comunicação Social do Cade argumentou que a manifestação da autarquia sobre a petição da Tegma foi incluída no andamento processual do inquérito administrativo. O documento, assinado por Felipe Leitão Valadares Roquete, coordenador-geral, ressalta:

“O material eletrônico apreendido na diligência de busca e apreensão conduzida pelo Departamento de Polícia Federal (DPF) e pelo Ministério Público do Estado de São Paulo (Operação Pacto) foi processado pelo Setor Técnico-Científico do DPF, tendo sido encaminhados os respectivos Laudos à Superintendência-Geral do Cade.”

Um documento firmado pelo Sintraveic-ES, acusando as empresas Tegma, Brazul (grupo Sada) e Transcar de promoverem pressão em cegonheiros-empresários e oferecendo benesses em troca de manifestações violentas contra empresa concorrente deu início ao inquérito administrativo que investiga possíveis práticas de infrações à ordem econômica – formação de cartel no setor de transporte de veículos novos. No âmbito da Operação Pacto, as investigações da Polícia Federal iniciaram a pedido do próprio Cade, após a assinatura de acordo de leniência da Transilva Logística, empresa que tem sede em Vitória (ES). Como resultado, 12 pessoas foram indiciadas por formação de cartel e associação criminosa, dentre les, Waldelio de Carvalho dos Santos, presidente do Sintraveic-ES.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Investigados fazem coro para intimidar Conselho, mas decisão está mantida"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    QUE COISA FANTÁSTICA, NOBRES AMIGOS, QUE SEMPRE ACOMPANHAM ESSAS MATÉRIAS.
    ATÉ ENTENDO O POR QUÊ DE NÃO SE PRONUNCIAREM COM SEUS COMENTÁRIOS, HAJA VISTA A “FALTA DE CORAGEM E ATÉ MESMO CULTURA, EM ALGUNS CASOS”, OU POR MEDO DE REPRESÁLIAS DESSA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, DENOMINADA “CARTEL DOS CEGONHEIROS!, NÃO É MESMO?
    ESSES DEMAIS PROFISSIONAIS DO RAMO DE TRANSPORTES DE VEÍCULOS, VIVEM NAS ESTRADAS, CORRENDO ATRÁS DO “PÃO NOSSO DE CADA DIA”, PARA SUSTENTAREM SUAS FAMÍLIAS, E CERTAMENTE TÊM MEDO DE SE EXPOREM, POIS SEUS “PATRÕES” AGEM E SEMPRE AGIRAM COM AS FAMOSAS “MÃOS DE FERRO”, CONTRA OS QUE SE OPÕEM ÀS SUAS ORDENS.
    ELES FAZEM PARTE DA FACÇÃO CRIMINOSA, DOUTRINADA PELO SINDICATO SINACEG (NACIONAL), ATENDENDO ORDENS DO GRANDE LÍDER, QUE MANDA FAZER E CORROMPE OS SEUS OPOSITORES, COMO JÁ FEZ VÁRIAS VEZES, NÃO É MESMO!
    SENDO ASSIM, NADA MAIS PRECISAMOS COMENTAR.
    “DURA LEX SED LEX”: A LEI É DURA MAS É LEI: CUMPRA-SE, IMEDIATAMENTE!
    ASSIM ESPERAMOS!
    PRA FRENTE BRASIL!
    HOJE SOB NOVA DIREÇÃO EXECUTIVA! QUE MANDA E DEVE MANDAR NESSE NOSSO PAÍS, E MERECE TOTAL RESPEITO DOS CIDADÃOS DE BEM BRASILEIROS!
    “BRASIL ACIMA DE TUDO. DEUS ACIMA DE TODOS!”

Os comentários estão encerrados