Cheirinho de cartel: Fornecedores de grandes marcas de perfume são investigados por fixar preços e restringir a livre concorrência

Há suspeitas de que as empresas investigadas coordenaram sua política de preços, proibiram seus concorrentes de fornecer a certos clientes e limitaram a produção de determinados perfumes.

De Brasília

Os órgãos antitruste da Europa e Estados Unidos investigam quatro grandes empresas da bilionária indústria de perfumes por conluio para fixar preços e restringir a livre concorrência. Em comunicado liberado nessa quarta-feira à imprensa, a agência reguladora suíça (Comco) afirmou “ter evidências de que várias empresas ativas na produção de perfumes violaram leis anticartéis”.

Um dia antes do comunicado oficial, o órgão regulador da concorrência na União Europeia cumpriu buscas em diversas empresas de fragrâncias do continente por suspeita de práticas monopolistas: coordenação de políticas de preços, eliminação da concorrência e limitação da produção.

Em nota a Comco (Comissão da Concorrência) esclareceu:

“No âmbito da investigação, será examinado se de fato existem restrições à concorrência proibidas pela lei antitruste.”

E acrescentou:

“A Comissão está preocupada com o fato de as empresas e uma associação da indústria de perfume internacional terem violado as regras antitruste que proíbem cartéis e práticas comerciais restritivas.”

Confira algumas empresas investigadas
– Firmenich, cujas matérias-primas são usadas em perfumes de sucesso como Angel de Thierry Mugler, Acqua di Gio de Armani e Flower de Kenzo.

– International Flavors & Fragrances

Imagem: AVAKA / Pixabay

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Cheirinho de cartel: Fornecedores de grandes marcas de perfume são investigados por fixar preços e restringir a livre concorrência"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    NA MINHA MODESTA OPINIÃO. – ONDE EXISTEM CARTÉIS, DEVEM EXISTIR PUNIÇÕES SÉRIAS E FINITAS, CONTRA SEUS LÍDERES!
    CARTÉIS JAMAIS NESSE NOSSO PAÍS!
    CUMPRAM-SE AS NOSSAS LEIS CONSTITUCIONAIS!
    SALVEM A NOSSA NAÇÃO!

Os comentários estão encerrados