Com 170 atos de concentração analisados até o início de junho, Cade registra aumento da produção em 2020

Os efeitos devastadores da pandemia de Covid-19 verificados na economia e no sistema de saúde em vários países do mundo não afetaram a atuação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Nos cinco primeiros meses do ano, o órgão antitruste analisou 170 atos de concentração. No mesmo período de 2019 foram avaliadas 165 operações. O balanço foi realizado pela Coordenação-Geral Processual do Cade.

Também houve aumento dos casos notificados. Ao todo, 178 operações foram submetidas ao Conselho até o início de junho, ante 165 contadas entre janeiro e maio de 2019. O valor total aproximado das transações notificadas chega a R$ 65,4 bilhões.

Em relação ao tempo que o Cade leva para avaliar uma operação, verificou-se que a autarquia – que tem um dos menores prazos entre as agências antitruste do mundo – está mais ágil em 2020. No comparativo com 2019, durante o período de janeiro a maio, o tempo médio geral das análises foi menor. Em maio, por exemplo, a média geral foi de 31,4 dias em 2020, contra 34,4 dias observados em 2019.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Combate aos cartéis Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Com 170 atos de concentração analisados até o início de junho, Cade registra aumento da produção em 2020"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    AVANTE BRASIL! QUE TODOS OS PROCESSOS ANALISADOS E EM ANÁLISE PEJA JUSTIÇA FEDERAL, SEJAM DEVIDAMENTE FINALIZADOS E, QUE TODOS OS RÉUS SEJAM SUMARIAMENTE PUNIDOS NA FORMA DAS LEIS VIGENTES!
    DOA A QUEM DOER! LUGAR DE VAGABUNDOS, CORRUPTOS E CRIMINOSOS É NA CADEIA!

Os comentários estão encerrados