Com lucro de R$ 482 milhões, Localiza registra alta de 109% no primeiro trimestre

Segundo a maior empresa de aluguel de veículos e gestão de frotas do país, a margem Ebitda da venda de seminovos, de 13,5% no primeiro trimestre, “tende a sustentar um patamar mais elevado ao longo desse ano”.

A Localiza registrou no primeiro trimestre de 2021 um lucro líquido de R$ 482,3 milhões – alta de 108,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando auferiu ganho de 230,8 milhões.

Do total da receita, R$ 1,5 bilhão correspondeu à venda de seminovos, uma redução de 6,6% no comparativo anual, e R$ 1,3 bilhão à divisão de aluguéis, que registrou alta de 9,7% em relação ao primeiro trimestre de 2020. Também foi apurado geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 805,8 milhões, um crescimento de 27,4% na comparação anual.

Vale destacar que a dificuldade na oferta de carros novos por parte das montadoras ajudou a empresa a consolidar os números dos três primeiros meses de 2021. Isso acarretou elevação de mais de 23% nos preços dos carros usados. Esse movimento elevou a margem de lucro da divisão de venda de seminovos em 12 pontos percentuais e contribuiu para reduzir em R$ 100,9 milhões a depreciação da frota da companhia.

Segundo a Localiza, a margem Ebitda da divisão de seminovos, de 13,5% no primeiro trimestre, “tende a sustentar um patamar mais elevado ao longo desse ano”.

A Localiza também citou que o lucro foi ajudado por R$ 105,3 milhões a menos em despesas financeiras decorrentes de menores taxas de juros.

A Localiza apresentou no fim do ano passado uma oferta de compra da concorrente Unidas. Essa operação está em análise no Cade. O Ato de Concentração n° 08700.000149/2021-46 trata da incorporação da totalidade das ações da Unidas pela Localiza. Críticos à fusão das líderes do mercado de locação no país denunciam que o negócio pode resultar em aumento de preço das locações e até do valor dos veículos zero-quilômetro vendidos aos consumidores.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Com lucro de R$ 482 milhões, Localiza registra alta de 109% no primeiro trimestre"

  1. Luiz Carlos Bezerra disse:

    Essa Empresa, locadora de veículos, onde certamente deve possuir no seu quadro de associados o líder do Cartel dos Cegonheiros, o italiano Victorio Mediolli, ou um representante que faz os seus mandados, é a maior Locadora do País, salvo engano.
    Eles deveriam locar seus veículos novos por pelo menos um ano, antes de colocá-los à venda, não é mesmo? Essa é a minha opinião.
    Ao venderem seus “usados”, prejudicam sistematicamente as demais vendedoras de veículos, pois seus preços sempre serão os mais baixos do mercado, por terem adquirido os 0 (zero) KM, com descontos, das montadoras, principalmente da FIAT, que é sua maior frota.
    Eles fazem e sempre fizeram parte desse Cartel, onde superfaturam os valores dos fretes, e nunca tiveram prejuízos, pois repassam seus ágios aos consumidores finais. Não é mesmo?
    Quantos anos atuam dessa forma?
    Até quando continuará essa farsa?
    Por esses motivos que as concorrências jamais alcançarão seus “lucros” exorbitantes. Não é mesmo?
    Ao meu ver, são todas integrantes do sistema cartelistas, que só possuem “lucros”, desde sua fundação!
    Os investigadores, que analisam essa pesquisa, se é que existe, devem apurar tudo muito bem, e puni-los na forma das Leis, visando equiparação do mercado afim!
    Todos os seus carros, só são e sempre só foram transportados pelas Transportadoras de veículos vinculadas ao Cartel dos Cegonheiros.
    Alguém poderia me explicar o por quê?….
    Parece até piada!

Os comentários estão encerrados