Comissão Europeia investiga suspeita de acordo de preços entre fabricantes de pneus

Michelin, Goodyear, Continental e Nokian estão entre os alvos da apuração. As inspeções se concentram em pneus novos para veículos de passageiros, furgões, caminhões e ônibus vendidos no Espaço Econômico Europeu (EEE), que inclui os 27 Estados-membros da União Europeia, além de Islândia, Liechtenstein e Noruega.

Internacional

Já escrevemos aqui sobre a extraordinária capacidade de a indústria automobilística atrair e permitir a formação de cartéis dentro de suas plantas. Observam-se conluios entre os fornecedores de autopeças e prestadores de serviços. O objetivo é sempre o mesmo: eliminar a concorrência, alinhar preços escorchantes, impor condições comerciais abusivas e até impedir a implementação de novas tecnologias. O prejuízo causado pelos cartéis às montadoras é integralmente repassado ao consumidor de todos os continentes. Autoridades antitruste, sobretudo no Brasil e na Europa, atuam para impedir condutas anticoncorrenciais. Em solo nacional, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) já condenou fornecedores de vários segmentos, como embreagens, rolamentos, filtros, compressores para refrigeração, airbags, alarmes e amortecedores. O chamado cartel dos cegonheiros está sob intensa investigação. Integrantes dessa organização criminosa acumulam condenação e processos por crimes praticados contra a economia popular. Nesta semana, verificou-se que o segmento de fabricantes de pneus foi alvo de inspeções surpresas em vários países da Europa. A Comissão Europeia – braço executivo da União Europeia responsável pelas normas antimonopólio – investiga a suspeita de acordos de preços que violam as leis da concorrência.

Por meio de nota, a Comissão Europeia informou que “houve coordenação de preços”, mas não revelou o nome das empresas investigadas. A agência de notícias AFP confirmou que a Michelin está entre os alvos. A gigante francesa negou “categoricamente a existência de práticas anticompetitivas”.

A Goodyear também admitiu ter recebido a visita de inspetores. Um porta-voz da empresa americana disse à AFP:



“Nossos escritórios europeus foram alvo de inspeções não programadas. É prematuro especular exatamente o que pode ter acontecido, mas estamos cooperando totalmente.”

A Continental também confirmou a presença de inspetores em sua unidade instalada na Alemanha. À AFP informou:



“Podemos confirmar que a partir de hoje [terça-feira], investigações estão em andamento por parte das autoridades antimonopólio europeias na Continental na Alemanha.”



A finlandesa Nokian também confirmou estar sob inspeção.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen