Contrário à sua missão, plenário do Cade aprova maior concentração de mercado de carros-fortes para norte-americana Brink’s

Com o chamado voto de minerva do presidente Alexandre Barreto de Souza (foto de abertura), o plenário do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deu, nesta quarta-feira (19), mais uma demonstração de que está atuando a favor dos grandes grupos econômicos, em detrimento de pequenas empresas e da livre concorrência, uma das principais bandeiras atribuídas à autoridade antitruste. No segundo parágrafo da “Carta de Serviços” exibida no site da instituição, se lê:

“O Cade tem como missão zelar pela livre concorrência no mercado, sendo a entidade responsável, no âmbito do Poder Executivo, não só por investigar e decidir, em última instância, sobre a matéria concorrencial, como também fomentar e disseminar a cultura da livre concorrência.”

Na prática, as ações vão exatamente em sentido contrário.
Enquanto a área técnica se debruça e se empenha na elaboração de extensas Notas Técnicas, embasadas em documentos, e na análise profunda dos atos de concentração, os conselheiros preferem adotar decisões políticas, que fulminam a livre concorrência e mantêm intocável a concentração de mercado nas mãos de poucos grupos econômicos com grande poder de dominação.
De dezembro até agora, dois atos de concentração tiveram decisões idênticas, favorecendo empresas como a Prossegur e a Brink’s. Resumindo, enquanto a área técnica sugere a reprovação das aquisições, os indicados politicamente as autorizam e concedem generosos três anos de abstenção para novas compra, garantindo a dominação de mercado.
No parecer técnico, servidores do órgão antitruste alertam para a crescente concentração no segmento de transporte e custódia de valores por meio de aquisições de empresas menores. Mas os fatos constatados não serviram para que o plenário do Cade adotasse uma postura favorável à livre concorrência e a empresas de menor porte. Os conselheiros optaram pela adoção de medida chamada “remédio”, aprovando a aquisição e celebrando um Acordo de Controle em Concentrações (ACC). O termo teria sido previamente acertado pelo conselheiro relator Maurício Oscar Bandeira Maia.
Em dezembro, em ato de concentração informado pela Prossegur, o Cade adotou a mesma postura: a favor da concentração e contra a livre concorrência no setor de transporte e custódia de valores, autorizando a compra da Transvip e impedindo novas aquisições por três anos.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Contrário à sua missão, plenário do Cade aprova maior concentração de mercado de carros-fortes para norte-americana Brink’s"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    É MEUS AMIGOS. EU FICO PASMO COM TANTOS DESMANDOS E PRINCIPALMENTE PELOS PODERES DE ALGUNS, EM DESTRUIR O ÓBVIO, OU SEJA, ELIMINAR A LIVRE CONCORRÊNCIA E AGRADAR ASSIM EMPRESAS ESTRANGEIRAS, EM TROCA SABE-SE LÁ DE QUE… PARA DESTRUIR AS PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO TÃO IMPORTANTE PARA O NOSSO BRASIL!
    COMO PODE UM CIDADÃO QUE DESCONHECE OS NORMATIVOS LEGAIS, POSSUIR O DIREITO DE AUTORIZAR CONCENTRAÇÕES INFUNDADAS, PARA BENEFICIAR UMA GRANDE EMPRESA (ESTRANGEIRA), A DOMINAR O MERCADO!
    ONDE FICAM OS DIREITOS DO CIDADÃO BRASILEIRO E SUA EMPRESA?
    JÁ JURISPRUDÊNCIA, QUANDO UM JUÍZ NÃO SE ACHA CAPAZ DE JULGAR UMA AÇÃO, APENAS SE CONSIDERA INAPTO PARA O CASO. NESTE PLENÁRIO, FICOU CLARO QUE CERTAMENTE HOUVE UM ABUSO DE PODER, POIS DELEGOU VITÓRIA A UMA POSSÍVEL PRÁTICA DE CARTEL, QUE É ABOMINÁVEL, EM NOSSO PAIS!
    JÁ QUE AINDA EXISTEM VÁRIOS OUTROS, INFELIZMENTE!
    A LIVRE CONCORRÊNCIA DEVE SER RESPEITADA E, CABE AO GOVERNO FEDERAL ADOTAR MEDIDAS PARA QUE AS PEQUENAS EMPRESAS POSSUAM ESTRUTURA EM SUA GRANDEZA DE AÇÕES OPERACIONAIS PARA O RAMO EM QUESTÃO!
    AS LEIS DEVEM SER CUMPRIDAS E O BRASIL DEVE SER SEMPRE DO BRASILEIRO, HOJE E SEMPRE!
    DOA A QUEM DOER!

Os comentários estão encerrados