Crescem denúncias e ameaças contra Transportes Gabardo e Grupo Caoa

Empresas que decidiram lutar contra as violações à livre concorrência imposta pelo cartel dos cegonheiros enfrentam agora atos e ações de entidades estranhas ao setor de transporte de veículos novos. Em Brasília, uma obscura entidade chamada União de Defesa da Cidadania e Combate à Corrupção (UDCCC) decidiu contrariar a lógica e a matemática. No Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a organização denunciou por formação de cartel empresas que exploram apenas 6% do mercado de transporte de veículos novos, ignorando o consórcio clandestino de transportadoras que concentra 94% dos fretes. Em outro episódio, o presidente nacional da Força Sindical e da Confederação Nacional dos Metalúrgicos, Miguel Torres, fez ameaças à Transportadora Gabardo e ao Grupo Caoa.

Em um vídeo de aproximadamente um minuto de duração, o dirigente sindical promete colocar metalúrgicos e sindicatos vinculados à Força Sindical contra o Grupo Caoa e a Transportes Gabardo, caso essas empresas não negociem acordo coletivo com cegonheiros de Goiás. Em tom intimidatório, ele falou:

“Quero deixar aqui um recado a essas empresas. Ou vocês vão negociar ou todos os sindicatos da Força Sindical vão entrar nessa campanha junto com os cegonheiros de Goiás.”

Ele também ameaçou agir em fábricas atendidas pela Gabardo em outros estados:

“Se a Caoa e a Gabardo não cederem, com certeza, os metalúrgicos do Brasil todo e os sindicatos da Força Sindical, vão entrar nessa luta, inclusive nas plantas de outros estados que também tem cegonheiros da Gabardo.”

A mensagem, distribuída pelas redes sociais, é dirigida aos cegonheiros de Goiás, em especial ao presidente do Sindicato dos Motoristas Cegonheiros de Goiás, Wagner Oliveira Borges Guaraná. Essa entidade é um dos braços sindicais controlados pelo cartel dos cegonheiros, formado, em sua maioria, por empresas e sindicatos de São Paulo e Minas Gerais.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Combate aos cartéis Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

3 comentários sobre "Crescem denúncias e ameaças contra Transportes Gabardo e Grupo Caoa"

  1. Rafael disse:

    Voce acha certo o q a gabardo esta fazendo?

    Tomando 100% do serviço? Tomando ate o transporte de peças?

    Isso ai q pra mim é cartel, uma unica empresa fazendo tudo!

    Pq vc defende tanto a gabardo e a caoa? Pq nao fala do envolvimento da caoa com a lava jato?

    1. Redação disse:

      Caro Rafael: O certo será definido pelas autoridades competentes, espera-se, com isenção e equilíbrio, tendo a legislação como principal norte. Quanto a ter 100% do serviço de uma montadora de pequeno porte como a Chery, pelo que consta na Justiça de Jacareí, a Transportes Gabardo venceu um certame de cotação de preços, onde participaram outras transportadoras. Isso é livre concorrência, para quem desconhece. A sua indagação também deveria ser dirigida, por exemplo, a Sada, que detém 100% do transporte da FCA Fiat. Não encontramos questionamento seu a respeito disso. Cartel, é quando determinada empresa ou grupo detém mais de 65% do mercado todo, ou seja, dos mais de 2 milhões de veículos produzidos e comercializados no país. A Gabardo e a Transilva, que segundo vocês são defendidas pelo site, têm, juntas pouco mais de 6% do mercado. Isso não é cartel, nem aqui, nem em qualquer lugar do mundo. O site não defende a Gabardo e a Caoa. O site defende o exercício da livre concorrência, consagrado na Constituição Federal do Brasil, em seu capítulo da Ordem Econômica. Se está na Constituição, é legal. Sobre a questão Lava Jato, entendemos, aqui no site, não ser relevante no momento. Preferimos dar continuidade ao trabalho em defesa da concorrência.

  2. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    Caro Sr. Rafael, bom dia!
    Não sei quem seria a sua pessoa, mas pelo visto, além de estar mal informado, desconhece completamente o significado deste Portal. A Livre Concorrência, “briga” pelos direitos legais da Constituição Federal, pois nos Mercados de quaisquer atribuições de PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, até mesmo do Comércio Varegista, a LIVRE CONCORRÊNCIA, é amparada pela LEI!
    Procure se informar melhor, antes de citar afirmações falsas, meu caro!
    A Empresa Gabardo foi vencedora de uma concorrência legítima, quanto aos Fretes dos transportes da Empresa CAOA, que é uma Montadora de pequeno Porte.
    A Transilva, lutou muito para conseguir uma fatia do mercado nos transportes da KIA.
    ESTAS SÃO AS INFORMAÇÕES REAIS!
    O percentual de atuação destas duas Empresas, representam apenas 6% do mercado em questão!
    Só pra te informar: A Gabardo e a Transilva, tiveram carretas e equipamentos devidamente queimados e danificados, pelos carreteiros das Empresas do Cartel, comandados pela organização criminosa. As Empresas do Cartel, não!
    O Site da Livre Concorrência, não defende a nenhuma Transportadora e nem tão pouco qualquer Montadora. O Portal defende a LEI, e é devidamente amparado pela Constituição Federal.
    O Cartel, comandado e já constatado pelo MPF, pelo Proprietário da Empresa SADA (e de mais 03 outras Transportadoras), associadas à Empresa TEGMA, são detentoras de mais de 90% dos transportes das demais Montadoras de grande porte, existentes no País, há vários anos, destacando-se a FIAT e VOLKSWAGEM e GM. O Sr. nada fala sobre esta organização criminosa. POR QUÊ?
    Além de estar mal informado, ainda nos parece “brigar” a favor da MÁFIA! POR QUÊ?
    Podes se retratar, que serás muito bem-vindo!
    Ou se cale!
    Ficamos no teu aguardo!

Os comentários estão encerrados