Decisões da Justiça apontam fim do cartel dos cegonheiros, diz deputado

Em seu último discurso proferido na tribuna da Câmara dos Deputados em 2017, o deputado federal Pastor Eurico (PHS-PE) afirmou que o sistema responsável pelo monopólio do transporte de veículos novos no Brasil começa a dar sinais de falência. A declaração baseou-se em decisões da Justiça a favor de um grupo de cegonheiros pernambucanos que decidiu enfrentar o cartel formado por empresas e entidades de classe de São Paulo e de Minas Gerais. A maior conquista, porém, ele disse que ocorreu no Supremo Tribunal Federal, onde responde a dois processos por calúnia, impetrados por Vittorio Medioli, dono do grupo Sada e atual prefeito de Betim (MG). Pastor Eurico acusa o político e empresário mineiro de ser o “chefe da máfia” que detém o controle do setor.

No Supremo, a ministra Rosa Weber, relatora dos processos, pediu que a Procuradoria-Geral da República (PGR) fosse ouvida. Pastor considerou positiva a decisão da ministra. Segundo ele, será mais uma oportunidade de a Justiça apurar as irregularidades cometidas pela organização criminosa comandada por Medioli.

Lista de crimes
Na petição encaminhada ao Supremo, o parlamentar pernambucano citou os principais crimes atribuídos ao dirigente máximo da Sada: formação de cartel, formação de quadrilha, crimes de organização ou associação criminosa, falsos documentais e tributários e lavagem de dinheiro.

“Ao me processar por calúnia, Medioli parece que desconhecia os processos em que ele aparece arrolado. Processos nos quais figura como acusado, sentenciado e condenado a pagar multas altíssimas até por evasão de divisas. Ele (Medioli) também está arrolado entre os cabeças do movimento cartelista do transporte veículos novos no País.”

Da tribuna, Pastor agradeceu a postura da ministra:

“Quero registrar a seriedade da ministra Rosa Weber (do Supremo Tribunal Federal). A ministra-relatora do processo de calúnia movido contra mim por Medioli, ao ler nossa defesa, decidiu despachar para o Ministério Público Federal (MPF) e pedir apuração de tudo que apresentamos em nossa defesa. São coisas gravíssimas que, dizem, ninguém tem coragem de enfrentar.”

No despacho de 14 de dezembro, Rosa Weber agiu como determina a Lei 8.038/90: “Em ação penal de iniciativa privada, será ouvido, em igual prazo, o Ministério Público.”

O parlamentar disse ainda que a defesa apresentada por ele tem atraído a atenção de  outros órgãos: Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), da Polícia Federal e do Ministério Público.

Luta dos cegonheiros pernambucanos
Para finalizar, citou a luta dos cegonheiros pernambucanos. O grupo está mobilizado há 150 dias. Os carreteiros daquele Estado concentram-se em frente à fábrica da Fiat, sem bloquear os acessos à montadora. Eles protestam contra o descumprimento de normas previstas no Programa de Incentivo Fiscal do Setor Automotivo de Pernambuco (Prodeauto). Para receber incentivos fiscais do governo daquele Estado, a Fiat/Jeep se comprometeu a contratar cegonheiros de Pernambuco para escoar a produção de veículos fabricados na unidade instalada no município de Goiana. Em vez disso, a montadora entregou a totalidade dos fretes de veículos novos a empresas mineiras e paulistas ligadas ao cartel dos cegonheiros.

E concluiu:

“O sistema cartelista de Vittorio Medioli está ruindo. Os cegonheiros de Pernambuco enfrentaram um gigante sem dinheiro e sem falcatruas. Nos vários processos demandados contra os cegonheiros mobilizados contra o cartel, a Justiça deu ganho de causa aos pernambucanos. O sistema que compra e corrompe está ruindo.”

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

3 comentários sobre "Decisões da Justiça apontam fim do cartel dos cegonheiros, diz deputado"

  1. Luiz Carlos F. Bezerra disse:

    É chegada a hora de o MPF atuar, principalmente agora, com o aval da Exma. Sra. Rosa Weber, Ministra do SPF, QUE CERTAMENTE ATUARÁ COM TOTAL SERIEDADE AO QUAL LHE COMPETE PARA O CARGO.
    CONFIAMOS NO SISTEMA JURÍDICO DESTE PAÍS E, PRINCIPALMENTE NO MPF E CADE!
    O PRODEAUTO TEM QUE SER CUMPRIDO, E ISSO É UM FATO!
    PARABÉNS DEP. FEDERAL PASTOR EURICO. A CATEGORIA DOS TRANSPORTADORES DE PERNAMBUCO AGRADECE PELOS TEUS INCESSANTES ESFORÇOS EM PROL DO SETOR, ORA MARGINALIZADO!

  2. Luiz Carlos F. Bezerra disse:

    DRA. ROSA WEBER!!! PARABÉNS!!!

  3. Samuel disse:

    A assoceg-ba também vem lutando para que na Bahia também consigamos o direito de trabalho parabéns ao povo do Pernambuco aqui também estamos em busca do nosso direito.
    Associação dos cegonheiros do estado da Bahia. ASSOCEG-BA

Os comentários estão encerrados