Dono da Sada processa Pastor Eurico por calúnia

O dirigente máximo do grupo Sada, Vittorio Medioli, apresentou queixa-crime no Supremo Tribunal Federal, em 14 de setembro, contra o deputado federal Pastor Eurico (PHS/PE). Medioli alega ter sido vítima de crime contra a honra e atribui ao parlamentar pernambucano a prática do delito de calúnia.

O principal diretor executivo do grupo Sada e atual prefeito de Betim, município da Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), aponta “manifesto abuso do exercício da liberdade de expressão”. Segundo a petição assinada pelos advogados de Medioli, Pastor Eurico ofendeu a honra do empresário e político mineiro, ao referir-se a ele com a expressão “chefe de uma máfia”.

O parlamentar ainda comparou o grupo Sada à JBS e chamou as empresas de Medioli de “organização criminosa”. O discurso de Pastor Eurico foi proferido no Plenário da Câmara dos Deputados, em 16 de agosto. Por ter prerrogativa de foro privilegiado, o político pernambucano está sendo processado no Supremo.

Em 22 de setembro, a ministra Rosa Weber determinou que Eurico apresente por escrito uma resposta à queixa-crime. O prazo de 15 dias se encerra no final desta semana.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Dono da Sada processa Pastor Eurico por calúnia"

  1. Tercio disse:

    Parabéns para o Deputado pastor Eurico ! Que Deus abençoe a ele, e que ele nunca se intimide, diante desta ipedemia de corruptos que se formou no Brasil.

Os comentários estão encerrados