Em setembro, venda de automóveis registrou aumento de 31,32% nos últimos 12 meses

Fiat, GM e Volkswagen ocupam as primeiras posições no ranking das marcas que mais venderam automóveis e comerciais leves no acumulado de 2022. A participação das três montadoras nessas categorias totaliza mais da metade do volume de veículos comercializados: 52,31%. Os dados da Fenabrave incluem 21 marcas.

De São Paulo

A venda de automóveis zero-quilômetro cresceu 31,32% nos últimos 12 meses. Os dados referentes ao mês de setembro foram divulgados nessa terça-feira (4) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O segmento de comerciais leves registrou alta de 11,83% no mesmo período. O emplacamento de caminhões e ônibus aumentou 6,46%. Os números representam apenas os veículos comercializados no mercado interno.

Apesar do crescimento verificado em setembro, o acumulado nos nove primeiros meses de 2022 representou retração média de 4,7% nos quatro segmentos analisados, em comparação com os primeiros três trimestres de 2021.

SegmentosSetembro de 2022Setembro de 2021Variação
Automóveis143.210109.05331,32%
Comerciais leves37.21433.27711,83%
Caminhões11.09111.555-4,02%
Ônibus2.4361.151111,64%

Em setembro de 2022, a categoria representada pela venda de ônibus teve o maior aumento em relação ao mesmo período de 2021. Foram 1.285 unidades comercializadas a mais – alta de 111,64%. Porém, o acumulado verificado nos nove meses de 2022 e 2021 mostra crescimento de 11,65%.

SegmentosAcumulado 2022Acumulado 2021Variação
Automóveis1.117.0671.156.565-3,42%
Comerciais leves278.091313.251-11,22%
Caminhões92.01693.701-1,80%
Ônibus15.23513.64511,65%

No quesito automóveis, os mais vendidos no acumulado de 2022 foram HB20 (70.745 unidades), seguido por Onix (60.582) e Gol (53.023). Fiat Strada e Fiat Toro lideram na categoria comerciais leves, com 86.007 3 38.820, respectivamente.

Nas categorias automóveis e comerciais leves, Fiat, GM e Volks lideram as vendas no mercado interno.

FabricanteQuantidadeParticipação no mercado interno
Fiat38.92221,57%
GM29.29716,24%
Volks26.15414,50%
ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Em setembro, venda de automóveis registrou aumento de 31,32% nos últimos 12 meses"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    POIS É, MEUS CAROS AMIGOS.
    A POPULAÇÃO BRASILEIRA, QUE POSSUIU RENDA SUFICIENTE PARA ADQUIRIR SEUS VEÍCULOS NOVOS, NUNCA FOI IMPEDIDA PELO GOVERNO FEDERAL, DE COMPRAR SEUS VEÍCULOS ZERO KM, MESMO SENDO ESSA A MAIOR PREJUDICADA PELOS ÁGIOS, DECORRENTES DOS ABUSOS DO CARTEL DOS CEGONHEIROS. PREJUÍZOS ESSES QUE JAMAIS SERÃO RECUPERADOS, ASSIM COMO AS TRANSPORTADORAS DE VEÍCULOS, NÃO VINCULADAS À ESSA FACÇÃO CRIMINOSA.
    SENDO ASSIM, A JUSTIÇA DO NOSSO BRASIL, DEVERIA EXTERMINAR DEFINITIVAMENTE ESSA FARSA QUE SÓ PREJUDICARAM NOSSA NAÇÃO. CARTÉIS, JAMAIS!
    SALVEM NOSSA PÁTRIA!

Os comentários estão encerrados

Artigos Relacionados