Força-tarefa do Gaeco/RS já autuou 65 estabelecimentos por comercializarem produtos com preços abusivos

A maioria das autuações ocorreu em mercados e postos de gasolina. Em um dos postos, dois funcionários foram presos. A FT também fiscalizou farmácias, empresas de caminhão-pipa e revendas de gás e água. Em algumas, o galão de 20 litros estava sendo vendido a R$ 80.

Do Rio Grande do Sul

Desde o dia 4 de maio, a força-tarefa do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Rio Grande do Sul (Gaeco/MPRS) já apurou 315 denúncias de estabelecimentos que estariam comercializando produtos com preços abusivos em Porto Alegre, Gravataí, Viamão, Cachoeirinha, Canoas e Alvorada, na Região Metropolitana. Desses, 65 foram autuados.

As reclamações chegaram por meio do canal criado pela instituição – o email precoabusivo@mprs.mp.br – para que os consumidores pudessem relatar casos de aumentos ocorridos depois das enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul. No total, o MPRS já recebeu 680 denúncias de todo o Estado.

Para o promotor de Justiça Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, os números refletem a decisão acertada do Ministério Público de criar um email exclusivo para esse tipo de denúncia:

“Percebemos que o consumidor precisa ter um canal rápido para denunciar quando se depara com um produto comercializado acima do preço, ainda mais nesse momento de crise.”

A maioria das autuações ocorreu em mercados e postos de gasolina. Em um dos postos, dois funcionários foram presos. A FT também fiscalizou farmácias, empresas de caminhão-pipa e revendas de gás e água. Em algumas, o galão de 20 litros estava sendo vendido a R$ 80.

Também integram a força-tarefa criada pelo MPRS, o coordenador do Centro de Apoio Operacional do Consumidor e da Ordem Econômica, André Marchesan, o promotor de Justiça Marcos Centeno, servidores da instituição, além de integrantes do Procon Estadual, Procons municipais e Delegacia do Consumidor da Polícia Civil (Decon).(Com informações do MP-RS.}

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Força-tarefa do Gaeco/RS já autuou 65 estabelecimentos por comercializarem produtos com preços abusivos"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    Isso é mais um absurdo, causado por criminosos, onde se aproveitaram das terríveis destruições climáticas, que atravessa esse maravilhoso Estado da Federação, parra assim poderem obter Lucros com valores fraudados!
    Que País é esse, onde tais criminosos continham em ação, por todos os lados!
    SALVEM A NOSSA PÁTRIA AMADA BRASIL!
    PARABÉNS AO MPRS!

Os comentários estão encerrados