Gaeco gaúcho deverá assumir inquérito da PF que aponta Medioli como chefe da quadrilha investigada

Atualmente na comarca de Porto Alegre (RS) – tramitando há dez anos – a extensa investigação da Polícia Federal sobre o cartel dos cegonheiros, que passou por três estados da Federação, aguarda parecer do Ministério Público. O Grupo de Atuação Especial em Combate ao Crime Organizado – Gaeco – deverá assumir o processo, que ainda está à espera da denúncia ou da promoção pelo arquivamento.

A exemplo do que aconteceu em São Bernardo do Campo (SP), o Grupo de Atuação Especial em Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – órgão do Ministério Público que atua diretamente na identificação, investigação e repressão das atividades de organizações criminosas – deverá assumir o inquérito 277/2010 da Polícia Federal, que investigou e indiciou quase uma dezena de pessoas pela prática de vários crimes, inclusive incêndios em caminhões-cegonha de empresas concorrentes às dos grupos Sada e Tegma, ambos, alvos da Operação Pacto. A Assessoria de Comunicação Social do MP informou que o coordenador do Gaeco ainda não tem conhecimento da informação que foi repassada, com exclusividade, por uma fonte ao site Livre Concorrência.

O inquérito, oriundo da Superintendência da Polícia Federal do Rio Grande do Sul, é datado de 2010 e passou pela PF de São Paulo e de Minas Gerais. No relatório final, além de outros indiciados, a autoridade policial aponta Vittorio Medioli, atual prefeito de Betim (MG) e proprietário do grupo Sada, como o “chefe da quadrilha investigada”. A revelação foi feita pelo desembargador Adilson Lamounier, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, ao proferir despacho em 27 de julho de 2017. O magistrado encaminhou o processo à Delegacia de Polícia especializada em investigações de falsificações de sonegação fiscal e crime contra a administração pública, solicitando a oitiva de indiciados. O desembargador escreveu:

“Vittorio Medioli, apontado no relatório da autoridade policial (páginas 632 a 651), como suspeito de chefiar a quadrilha investigada.”

Na mesma decisão, surge também pedido de oitivas de outros indiciados: Claudemir Soares de Oliveira (Tramontina), João Danilo Gomes Martins, (João Serrano), Tiago Gomes Martins (Tiago Serrano), Luciano Gomes Batista (Goiano) e Jonas Lopes da Silva. Nesse inquérito constam depoimentos de José Carlos Rodrigues, mais conhecido como Pernambuco, anexado em produção antecipada de provas. O empresário-cegonheiro relatou com riqueza de detalhes como eram incendiados caminhões-cegonha de empresas concorrentes. Chegou a montar um protótipo de coquetel molotov empregado nos atos criminosos e o entregou à Polícia Federal. A maioria dos nomes já teve vinculação ao Sindicato dos Cegonheiros do Espírito Santos (SIntraveic-ES), outro alvo da Operação Pacto, da Polícia Federal.

Confira os crimes identificados pela Polícia Federal e atribuídos aos investigados.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

2 comentários sobre "Gaeco gaúcho deverá assumir inquérito da PF que aponta Medioli como chefe da quadrilha investigada"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    POIS É, MEU AMIGOS QUE SEMPRE ACOMPANHAM ESSAS MATÉRIAS LÚCIDAS E BRILHANTES DESSE PORTAL, QUE SÓ APONTA COMO SEMPRE APONTOU FATOS JÁ INVESTIGADOS PELOS ÓRGÃOS COMPETENTES, DA JURISPRUDÊNCIA DESSE NOSSO PAÍS!
    COMO PODE ESSE CARTEL AINDA EXISTIR, NO COMANDO DO ESCOAMENTO DA PRODUÇÃO DAS MONTADORAS DE VEÍCULOS ZERO KM, EXISTENTES NO BRASIL, MONOPOLIZANDO E IMPEDINDO QUE EMPRESAS NÃO PERTENCENTES AO CARTEL CRIMINOSO, COMANDADO POR UM ESTRANGEIRO (ITALIANO), ACIMA APONTADO, CONTINUAR INFRINGINDO AS LEIS DE NOSSO PAÍS.
    TRATA-SE DE UMA FACÇÃO PERIGOSA, QUE INCENDEIA CARRETAS DAS EMPRESAS CONCORRENTES, DESTRUINDO PATRIMÔNIOS CONSEGUIDOS COM MUITO SUOR DOS TRABALHADORES BRASILEIROS.
    SEMPRE ATUARAM CONTRA A LEI CONSTITUCIONAL (LIVRE CONCORRÊNCIA), NUNCA RESPEITANDO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL. O QUE CAUSOU PREJUÍZOS POR MUITOS ANOS, E OPERAM ATÉ OS DIAS DE HOJE.
    SE CONDENADO, ASSIM COMO FORAM OS DEMAIS APONTADOS NESSA MATÉRIA, A PERGUNTA QUE SE FAZ É A SEGUINTE: “POR QUÊ AINDA ATUAM ATÉ HOJE E, POR QUÊ AS EMPRESAS CARTELISTAS, AINDA POSSUEM SEUS ALVARÁS DE FUNCIONAMENTO ATIVOS ATÉ HOJE?
    SEM AUTORIZAÇÃO JURÍDICA E FISCAL PARA TRABALHAR, O CARTEL DEIXARIA DE EXISTIR, IMEDIATAMENTE!
    GOSTARIA DE SABER SE NA ITÁLIA, UM BRASILEIRO COMANDARIA COM LIBERDADE, UMA FACÇÃO CRIMINOSA DESSAS, PREJUDICANDO OS ITALIANOS E INCENDIANDO SEUS PATRIMÔNIOS, COMO SEMPRE FAZ NO BRASIL, SOB O COMANDO DESSE MILICIANO?
    ATÉ QUANDO FICAREMOS REFÉNS DESSES DESMANDOS.
    ESPERO QUE AGORA, SOB O COMANDO DESSE ÓRGÃO JURÍDICO (GAECO), TUDO VENHA REALMENTE A SE SOLUCIONAR, E O CARTEL SEJA DEFINITIVAMENTE EXTINTO, ASSIM COMO TODOS OS CARTÉIS DESSE NOSSO BRASIL.
    CUMPRAM-SE AS LEIS, DOA A QUEM DOER!
    ASSIM ESPERAMOS, POIS AINDA CONFIAMOS NA JUSTIÇA DOS HOMENS.
    SÓ PARA CONCLUIR: ESSE PREFEITO DE BETIM-MG, JÁ DEVEDRIA TER SIDO IMPEACHMADO, HÁ MUITO TEMPO! ELE NÃO POSSUI O TAL “FORO PRIVILEGIADO”, COMO POLÍTICO QUE É, EM MG.
    BRASIL ACIMA DE TUDO. DEUS ACIMA DE TODOS!
    ESSE É O TEMA ATUAL DE NOSSO PAÍS!

  2. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    A ÚNICA DECISÃO QUE DEVERIA SER TOMADA QUANTO A ESSA MATÉRIA, DEVERIA SER ESSA: CUMPRAM-SE AS LEIS, IMEDIATAMENTE!
    CARTEL, NUNCA MAIS EM NOSSO PAÍS.
    TODOS OS RÉUS DEVEM SER PUNIDOS.
    RESPEITEM A CONSTITUIÇÃO FEDERAL!
    PARABÉNS GAECO, PF E MPF!

Os comentários estão encerrados