Justiça do Espírito Santo arquiva ação de R$ 2 milhões contra Tegma e Sintraveic-ES

Juíza determinou o cancelamento da distribuição do processo por falta de recolhimento das custas. Transtavella & Bianconi Transporte pediu parcelamento, mas só conseguiu comprovar o recolhimento da primeira parcela.

Do Espírito Santo

Ação em que a empresa Transtavella & Bianconi pedia a suspensão dos descontos feitos pela Tegma Gestão Logística em favor do Sindicato dos Cegonheiros do Espírito (Sintraveic-ES) foi arquivada pela juíza Claudia Cesana Sangalli de Mello Miguel. A magistrada determinou o cancelamento da distribuição do processo porque a autora não comprovou o pagamento de seis parcelas de 2,3 mil referentes a custas processuais e taxas do Poder Judiciário. Além do fim dos descontos destinados à entidade pagar a defesa de réus em processo que julga a suposta participação de sindicalistas nos incêndios criminosos de caminhões-cegonha de empresas que não integram o cartel que controla o setor, a dona da Transvella & Bianconi Transportes também requereu à Justiça indenização de R$ 2,05 milhões pelo tempo em que seus caminhões permaneceram impedidos de transportar.

A transportadora insurgiu-se, em 2021, contra o rateio de honorários advocatícios estimados em R$ 12 milhões. O Sintraveic teria exigido dos associados o pagamento de R$ 200 mil por frota (caminhão-cegonha) credenciada na entidade. Quem discordou dos pagamentos teve seus carregamentos bloqueados pela Tegma, por determinação do Sintraveic-ES, controlador absoluto das cargas, a exemplo das demais entidades patronais que atuam nas plantas da maioria das montadoras.

Sobre o indeferimento da gratuidade das custas e das taxas da Justiça, a magistrada esclareceu, em agosto de 2022:

“A despeito de alegar a insuficiência de recursos, a autora em momento algum juntou sua movimentação bancária a fim de demonstrar a real impossibilidade de arcar com o pagamento das custas.”

Em março de 2023, a juíza acrescentou:

“Intimada para comprovar o pagamento integral das custas, a autora apenas informou a interposição de agravo de instrumento às fls. 418/419, sem sequer comprovar seu protocolo.”

Antes de sentecnciar o cancelamento da distribuição, a magistrada fundamentou a decisão:

“O art. 268 do Código de Normas da CGJ/ES, estabelece que será cancelada a distribuição do feito em que, intimada a parte para o recolhimento das custas, não o fizer no prazo de 15 dias. De igual forma, dispõe o art. 290 do Código de Processo Civil.”

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Justiça do Espírito Santo arquiva ação de R$ 2 milhões contra Tegma e Sintraveic-ES"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    ESSA EMPRESA ALEMÃ, A TEGMA, NEM PODERIA ATUAR EM NOSSO PAÍS, POR FAZER PARTE INTEGRANTE DO CARTEL DOS CEGONHEIROS.
    SENDO ASSIM, TANTO ELA COMO TODAS DEMAIS QUE INTEGRAM ESSA FACÇÃO CRIMINOSA!
    A JUSTIÇA DE NOSSO PAÍS, JÁ DEVERIA TER CANCELADO TODOS OS ALVARÁS DE FUNCIONAMENTO DESSAS TRANSPORTADORAS DO CARTEL, HÁ MUITO TEMPO!
    PONTO FINAL PARA ELES!
    CUMPRAM-SE AS NOSSAS LEIS CONSTITUCIONAIS!

Os comentários estão encerrados