Justiça Federal vai remarcar audiência com condenados por formação de cartel

Marcada para ocorrer na segunda-feira, 2, a audiência com três condenados por formação de cartel no setor de transporte de veículos novos não aconteceu e deverá ser reagendada. O motivo para o adiamento foi o forte temporal que atingiu Porto Alegre no último domingo. O prédio da Justiça Federal ficou sem energia elétrica. O juiz responsável pela 22ª Vara da Justiça Federal de Porto Alegre ainda não definiu nova data para a sessão.

Os réus Aliberto Alves (na época presidente do Sindicam), Luiz Moan Yabiku Júnior (ex-diretor para assuntos institucionais da General Motors do Brasil) e Paulo Roberto Guedes (ex-presidente da ANTV) foram condenados em 2006 em ação penal movida pelo Ministério Público Federal (MPF). Desde então, houve apresentação de 35 recursos a instâncias superiores.

Após 11 anos, o MPF apresentou proposta de suspensão condicional do processo. A decisão vai depender de novo agendamento da audiência, que será realizada por videoconferência.

Dos três condenados, só Aliberto Alves peticionou nos autos garantindo sua participação presencial. Eles deverão pagar multas e se apresentarem à Justiça a cada 60 dias.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Combate aos cartéis Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen