Justiça derruba sétimo programa usado para atacar quem não se alinha ao cartel dos cegonheiros

A Justiça de Canoas (RS) determinou, no último dia 25, à plataforma Youtube que retirasse do ar, imediatamente, mais um programa Fala Bahia News em que são divulgadas supostas denúncias contra a empresa Transportes Gabardo e seu proprietário, Sérgio Mário Gabardo. Esta é a sétima edição do programa bloqueado judicialmente por extrapolar o direito de informar, segundo decisões anteriores. A ordem já foi cumprida pelo Youtube. O programa vem sendo usado como palco de acusações contra quem não se alinha ao conluio formado por sindicatos de cegonheiros e grandes transportadoras controladas pelos grupos Sada e Tegma.

Do Rio Grande do Sul

O programa Fala Bahia News sofreu mais um novo revés. A juíza Adriana Rosa Morozini, titular da 2ª Vara Cível da Comarca de Canoas – região metropolitana de Porto Alegre (RS) – determinou, no último dia 25, ao Youtube Google Brasil Internet, “a imediata suspensão da reprodução do programa intitulado Em Brasília Gabardo é denunciado no MJSP. Editado no interior da Bahia, o programa é único palco do país encontrado por Afonso Rodrigues de Carvalho para atacar de forma sistemática empresas que não se alinham ao conluio que controla mais de 90% dos transportes de veículos novos no país. Por mais de duas décadas, Carvalho denunciou o cartel dos cegonheiros e defendeu a transportadora que hoje é alvo de suas agressões.

A plataforma já cumpriu a decisão e o programa não está mais disponível para reprodução. O argumento é o mesmo utilizado pela magistrada ao decidir pela suspensão de outras seis edições apresentadas pelo apresentador Everaldo Dantas (foto de abertura). Segundo decisões anteriores, após analisar os conteúdos dos programas repletos de expressões de baixo calão, houve a constatação de que o apresentador extrapolou o direito de informar, fazendo acusações ao empresário Sérgio Mário Gabardo e sua empresa, a Transportes Gabardo. Até hoje a Justiça não conseguiu localizar o comunicador para citá-lo. Dantas já teve dois recursos no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul negados. A ação é movida pela empresa gaúcha e seu proprietário.

A magistrada, ao analisar novo pedido de tutela antecipada de urgência (liminar), rejeitou “por ora, o pedido de bloqueio da conta do programa na plataforma do Youtube”. Ela aguarda a citação “do demandado por carta precatória”. Também voltou a referir que em caso de descumprimento da determinação haverá aplicação de multa diária no valor de R$ 1.000,00. A juíza se reportou ainda “aos fundamentos já lançados nas decisões anteriormente proferidas”. Dantas já teve negado dois recursos protocolados no TJRS. Em um dos seus programas ele reagiu às decisões das Justiça afirmando ao site Livre Concorrência:

“Sou macho e ativismo judiciário não vai me intimidar.”

Apesar dessa manifestação, ele ainda não se apresentou para contestar a ação no 1º grau.

Vale registrar ainda que Dantas é representado, nos recursos protocolados no TJ-RS, pelo advogado Apollo Bernardes da Silva, que também advoga para a Carvalho, que presidente a Associação Nacional dos Transportadores Cegonheiros (Antransceg). Este já acumula várias derrotas na Justiça por ataques a Transportes Gabardo, cuja sede fica em Porto Alegre (RS).

Ataques após acordão
Os ataques desferidos por Carvalho à transportadora gaúcha  – para a qual, segundo afirma, trabalhou por 24 anos – se iniciaram em março de 2021, tão logo o ex-denunciante do cartel dos cegonheiros firmou acordo milionário com o atual prefeito de Betim (MG) e proprietário do grupo Sada, Vittorio Medioli, entabulado no final de janeiro desse mesmo ano no gabinete do prefeito. Uma escritura pública contendo retratação, avaliada pelas partes em R$ 1 milhão, foi assinada por Carvalho que alegou baixa escolaridade e, por conta disso, foi manipulado a denunciar o cartel dos cegonheiros.

O acordo envolve réu e testemunha em ação penal movida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em São Bernardo do Campo. Medioli é um dos 11 acusados de formação de cartel e de quadrilha. Carvalho é arrolado como testemunha do Ministério Público de São Paulo. Depois de firmado entre as partes, o documento foi levado ao Foro da cidade em queixa-crime movida por Medioli contra Carvalho e um de seus advogados, Narciso Fernandes. O documento foi protocolado em 5 de abril de 2021, mesma data que, coincidentemente, foi protocolado no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em inquérito administrativo que apura prática de infrações à ordem econômica, tendo como uma das representadas a Brazul Transporte de Veículos, controlada pela Sada, de propriedade do político e empresário. O documento foi levado à autoridade antitruste pelo Sindicato dos Cegonheiros do Espírito Santo, o Sintraveic-ES, um dos investigados pelo procedimento aberto pelo órgão antitruste.

Segundo apurou o site Livre Concorrência, o acordo entre Medioli e Carvalho pode ter chegado a marca de R$ 32 milhões. Isso porque em conversas pelo aplicativo WhastApp, Carvalho chegou a confessar (imagem abaixo) a um “amigo” que havia vendido vagas destinadas a ele (Carvalho) de  transportador – avaliadas em mais de R$ 2 milhões cada uma – e que estaria administrando uma empresa com 12 vagas nas transportadoras – grupos Sada, Tegma e Transmoreno, pertencente à Júlio Simões – que denunciou como integrantes do cartel por mais de 20 anos.

Carvalho também vendeu caminhões para a empresa Deva Veículos, de propriedade da Sada, que tem Vittorio Medioli como sócio administrador, numa operação de mais de R$ 2,3 milhões. Carvalho passou a administrar uma empresa criada após o acordão com Medioli, registrada em nome da cunhada, a Transrdc.

A partir do acordão firmado com Medioli, Carvalho elegeu – e conseguiu guarida – como principal palco para defesa do cartel dos cegonheiros e ataques a quem não se alinha ao sistema que denunciou por duas décadas o programa Fala Bahia News, apresentado no interior da Bahia pelo comunicador Everaldo Dantas.

Sem espaço nos demais meios de comunicação social – num dos programas também suspenso por determinação judicial – Carvalho justificou o motivo pelo qual faz constantes viagens de Goiás com destino a Bahia para divulgar denúncias contra a transportadora gaúcha e o site Livre Concorrência. O objetivo é desqualificar quem não se alinha à organização criminosa que controla o setor de transporte de veículos novos em todo o país:

“Por que o Fala Bahia News? Porque nos demais meios de comunicação a gente precisa pagar e aqui não.”

Nota da redação
O site Livre Concorrência mantém a posição de ser defensor incondicional do livre direito à manifestação e da liberdade de imprensa, sempre respeitando todos os limites e ditames estabelecidos pela legislação vigente, cabendo ao Poder Judiciário delimitar os eventuais excessos.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Justiça derruba sétimo programa usado para atacar quem não se alinha ao cartel dos cegonheiros"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    QUE FATOS SÃO ESSES.
    COMO UM CRIMINOSO ESTRANGEIRO CONTINUA OPERANDO COM SUAS EMPRESAS, SE MANTENDO COMO O GRANDE LÍDER DESSA TERRÍVEL FACÇÃO CRIMINOSA, EM NOSSO PAÍS, POR TANTOS ANOS, E AINDA MAIS OCUPANDO UM CARGO POLÍTICO DE PREFEITO, EM UM MUNICÍPIO DO ESTADO DE MINAS GERAIS (BETIM), SÓ NO BRASIL MESMO, NÃO É? ESSE ESTRANGEIRO DEVERIA TER SIDO IMPEACHMADO HÁ MUITO TEMPO E, O TAL DE “MAGAYVER”, QUE SE MANIFESTOU POR TER ATACADO O CARTEL DOS CEGONHEIROS, POR TANTOS ANOS, QUE TERIA SE ARREPENDIDO, POR TER: “BAIXA ESCOLARIDADE”, EU CONCORDO, POIS A BAIXA NÃO É SÓ DE “BAIXA ESCOLARIDADE”, É PRINCIPALMENTE A “FALTA DE CARÁTER MORAL E CÍVICO MESMO”. OPTOU A SE CORROMPER, IGUALMENTE A MUITOS POLÍTICOS E ATÉ MESMO ALGUMAS OUTRAS AUTORIDADES, EXISTENTES NO NOSSO BRASIL, HÁ TANTOS ANOS.
    ELES SÓ PENSAM EM SEUS “BOLSOS”, E NÃO PELA POPULAÇÃO BRASILEIRA, ONDE AS PRINCIPAIS VÍTIMAS, SÃO OS CONSUMIDORES FINAIS.
    ESSA TAL EMISSORA: “FALA BAHIA NEWS”, DEVERIA SER LITERALMENTE PROIBIDA DE EDITAR SEUS PROGRAMAS NO NOSSO TERRITÓRIO NACIONAL, DEFINITIVAMENTE!
    QUEM APOIA BANDIDOS, É MIL VEZES PIOR QUE OS PRÓPRIOS BANDIDOS CORRUPTOS, NÃO É MESMO!
    BASTA A NOSSA JURISPRUDÊNCIA, SEGUIR AS NOSSAS LEIS CONSTITUCIONAIS, CANCELANDO TODOS OS “ALVARÁS DE FUNCIONAMENTOS”, DESSAS TRANSPORTADORAS VINCULADAS AO CITADO CARTEL, QUE ASSIM, DEIXARIAM DE EXISTIR. CARTÉIS NUNCA MAIS!
    COMO JÁ FRISEI POR TANTOS ANOS: “DURA LEX SEG LEX”!
    LUGAR DE BANDIDOS É NA CADEIA!
    SALVEM A NOSSA PÁTRIA AMADA BRASIL!
    ESSE PORTAL DA “LIVRE CONCORRÊNCIA”, MERECE TODO MEU RESPEITO” – “PARABÉNS”!
    NEM PRECISAMOS COMENTAR MAIS NADA!
    SÓ NOS RESTA AGORA AGUARDAR AS NOVAS DECISÕES JUDICIAIS!

Os comentários estão encerrados