Líder sindical se afasta de luta contra cartel e anuncia acordo com Vittorio Medioli

Afonso Rodrigues de Carvalho, presidente do Sindicato dos Cegonheiros de Goiás (Sintrave-GO), afirma que não fará novas denúncias em defesa da livre concorrência. No próximo dia 10, firmará acordo com o proprietário do grupo Sada para pôr fim a queixas-crime.

Depois de lutar por mais de 20 anos em defesa da livre concorrência no setor de transporte de veículos novos, o presidente do Sindicato dos Cegonheiros de Goiás (SIntrave-GO), Afonso Rodrigues de Carvalho, mais conhecido como Magayver, anunciou que deixará de formular novas denúncias contra o chamado cartel dos cegonheiros. Descontente com o que classifica de falta de valorização dos carreteiros (micro e pequenos empresários que prestam serviços para quatro montadoras), ele também avisou que no próximo dia 10 firmará acordo com o político e empresário Vittorio Medioli para encerrar a tramitação na Justiça de pelo menos duas queixas-crime. Uma delas, em São Bernardo do Campo (SP), tem audiência marcada para a próxima terça-feira (2), mas, a pedido das partes, poderá ser transferida para o dia 17.

Ao longo de muitos anos, Medioli, proprietário do grupo Sada, foi alvo de duras críticas por parte de Magayver. Em vários inquéritos e ações judiciais movidas pelo Estado, o líder sindical aparece como uma das mais importantes testemunhas contra o chamado cartel dos cegonheiros. Ele explica por que não será mais assim:

“Neste ano tudo vai mudar. Não defenderei mais interesses e causas que possam beneficiar qualquer empresário. Se há problemas entre os empresários, que resolvam entre eles, como entenderem melhor. Estou deixando de defender empresários e de sofrer ações judiciais por isso.”

Foi a partir de uma ação controlada arquitetada pela Polícia Federal, tendo Carvalho como principal protagonista, que houve a deflagração da Operação Registro Espúrio.

“A partir de agora, meu objetivo será somente a defesa dos interesses dos carreteiros associados à nossa entidade classista. Não quero mais meu nome envolvido em denúncias e muito menos o nome do Sintrave-GO.”

Magayver também comanda a Antag – Associação Nacional dos Transportadores Agregados à Gabardo.

A manifestação de Carvalho surgiu após o site Livre Concorrência ter publicado, na última quarta-feira (24), notícia informando que a Justiça da Alemanha, depois de aceitar denúncia por formação de cartel no exterior (Brasil) contra a Volkswagen, marcou audiência preliminar para o dia 21 de junho. O líder sindical foi o responsável pela apresentação da documentação que levou o Ministério Público alemão a propor a ação judicial.

Vittorio Medioli
O site Livre Concorrência lembra que Medioli é apontado pela Polícia Federal como o chefe de uma organização criminosa que atua em todo o país no setor de transporte de veículos novos. O processo está em tramitação na 11ª vara criminal da comarca de Porto Alegre. Em São Bernardo do Campo, junto com outros 11 (executivos de transportadoras de veículos e entidades), o político e empresário é réu em ação penal movida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Todos são acusados de formação de cartel no setor de transporte de veículos novos e de associação criminosa.

Pelo menos duas de suas empresas foram alvo de busca e apreensão pela Polícia Federal no âmbito da Operação Pacto, deflagrada em outubro de 2019, parceria com o Gaeco e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). No órgão antitruste, a Brazul Transporte de Veículos, de propriedade do grupo Sada, aparece como uma das representadas no inquérito administrativo de busca apurar práticas de infrações à ordem econômica.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

3 comentários sobre "Líder sindical se afasta de luta contra cartel e anuncia acordo com Vittorio Medioli"

  1. Luiz Carlos Bezerra disse:

    É meus amigos transportadores não vinculados a esse Cartel realmente criminoso.
    É muito lamentável esse fato, pois O Sr. MAGAYVER, era tido como um verdadeiro guerreiro, nas causas afim!
    Lamentável mesmo.
    Acredito que tenha sido ameaçado por essa entidade perigosa, pois me recuso a acreditar que o mesmo tenha sido corrompido, mas nesse nosso País, tudo é lamentavelmente possível.
    O Cartel dos Cegonheiros, comandado por esse citado líder, é capaz de tudo mesmo!
    Só Deus mesmo pra julgar esses fatos, haja vista que a Justiça dos homens a todo instante é ludibriada com Embargos falsos.
    LAMENTÁVEL MESMO!
    Espero que na Alemanha, essa ação não pare, pois lá, as Leis devem ser respeitadas!
    Apurem-se, imediatamente!

  2. Jorge Francisco disse:

    Lamentável, e o que mais me entristece em tudo isso é que muitos deixam a ideologia de lado. Magaiver, juro que jamais viria uma situação dessas. Você, que sempre lutou ao lado do Sergio Gabardo, venha a se despedir do setor dessa maneira. Só resta agora é parabenizar o Mediolli por ser tão convincente e inteligente #$$$

  3. Samanta Bianconi Tavella disse:

    Uns se afastam e outros começam e que Deus nos ajude!!
    Ele para por ai e eu começo por aqui!

Os comentários estão encerrados