Mais uma ação contra site Livre Concorrência é arquivada pela Justiça

Ação movida pelo empresário-sindicalista Jardel de Castro contra o jornalista Ivens Carús foi extinta pelo juiz Luiz Felipe Severo Desessards, em 5 de fevereiro.

O empresário de São Bernardo do Campo e presidente do Sindicato dos Cegonheiros do Rio de Janeiro, Jardel de Castro, pediu a condenação do editor do site Livre Concorrência pela prática do crime de calúnia e difamação. Ele alegou que o site o confundiu com outro manifestante no cerco à montadora Caoa-Chery, em Jacareí, no interior do estado de São Paulo.

Em outubro e novembro de 2018, a montadora sofreu represálias por ter trocado empresas do cartel dos cegonheiros por transportadora independente. Na cobertura dos eventos, o site errou, mas publicou retratação logo em seguida.

Na matéria intitulada “Justiça Manda afastar das proximidades da Chery vândalos a serviço do cartel”, os repórteres do site Livre Concorrência erraram ao informar que ação de Jardel fora registrada em vídeo. O texto foi publicado na madrugada de 7 de novembro, às 0h14. Às 10h22 do mesmo dia, ao tomar conhecimento do erro, o site corrigiu a informação, por meio de errata.

No início deste mês, o juiz Luiz Felipe Severo Desessards determinou:

Em razão do não comparecimento da vítima e, uma vez não apresentada a devida justificativa, julgo extinta a punibilidade do autor do fato, Ivens Otávio Machado Carús, face a ocorrência da perempção, nos termos do artigo 107, IV, do Código Penal. Custas pero querelante. Intimem-se. Transitada em julgado, preencha-se e remeta-se boletim estatístico e, após, arquive-se, com baixa.

No final de janeiro, o juiz Márcio André Keppler Fraga, do Juizado Especial Criminal do Foro do 4º Distrito de Porto Alegre, determinara a baixa definitiva de outra ação movida por Jardel de Castro. Dessa vez o empresário-sindicalista reclamou à Justiça que tivera a honra e dignidade feridas em conversa com Carús no aplicativo WhatsApp. O magistrado julgou extinta a ação contra o editor por considerar que houve abandono por parte do autor.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Combate aos cartéis Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

2 comentários sobre "Mais uma ação contra site Livre Concorrência é arquivada pela Justiça"

  1. Luiz Carlos Bezerra disse:

    Prezados Srs. Que acompanham as jornadas desse brilhante Editor Chefe desse magnífico Portal.
    É de se admirar como tentam há todo instante denegrir a imagem desse cidadão íntegro!
    Só passam vergonha, esses infratores já definitivamente comprovados pelas investigações então efetuadas.
    O Site Livre Concorrência só edita fatos reais e, quando ocorrem erros, se corrigem imediatamente, pois “errar é humano”. Crime é quando não se corrigem. Fato esse que acontece corriqueiramente com o Cartel dos Cegonheiros. Certo?
    Nada mais a declarar!
    Cumpram-se as Leis!

  2. Jorge Francisco disse:

    Congratulações mais uma vez ao site LIVRE CONCORRÊNCIA e a seu editor IVENS CARUS POR MAIS ESSA VITÓRIA.

Os comentários estão encerrados