MPF gaúcho estuda próximos caminhos da ação que condenou cartel dos cegonheiros em mais de R$ 510 milhões

Grupo de procuradores da República está debruçado sobre a Ação Civil Pública que condenou, há seis anos, a General Motors do Brasil, Luiz Moan Yabiku Júnior, o Sindicato Nacional dos Cegonheiros e a Associação Nacional das Empresas Transportadoras de Veículos. O fim da enxurrada de recursos pode levar o MPF a pedir a execução da sentença.

Solaris Energia Solar - whatsapp (51) 984326475

Do Rio Grande do Sul

A inadmissibilidade de oito recursos (quatro ao STJ e quatro ao STF) decidida pelo desembargador Fernando Quadros da Silva, vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em 17 de janeiro deste ano levou um grupo de procuradores da República a iniciar estudos visando a estabelecer os próximos passos de atuação na Ação Civil Pública que condenou os quatro réus, todos por formação de cartel no setor de transporte de veículos novos. A informação chegou ao site Livre Concorrência com exclusividade. “O gabinete responsável informa que o processo está sob análise em relação às próximas providências.” Embora não confirmada oficialmente, há possibilidade de que a execução da sentença seja exigida pelo MPF – autor da ação no 1º grau, ajuizada em 2002 e que levou 14 anos para ser sentenciada.

De acordo com a decisão do juiz federal Altair Gregório – mantida em sua maioria em julgamento no TRF-4 (foto de abertura), General Motors do Brasil recebeu multa correspondente a 1% do faturamento de 2001 (ano anterior ao ajuizamento da ação). Luiz Moan Yabiku Júnior, na época diretor para assuntos institucionais da montadora norte-americana, amargou multa equivalente a 1% do valor apurado da penalidade imposta à GMB. Já a Associação Nacional das Empresas Transportadoras de Veículos (ANTV) sofreu multa de R$ 5 milhões, além de ser extinta compulsoriamente pela mesma sentença. O último condenado, Sindicato Nacional dos Cegonheiros (Sinaeg, ex-Sindican), deverá pagar o equivalente a R$ 300 mil. Os valores são da data da decisão e deverão sofrer reajuste até o efetivo pagamento.

No julgamento de recursos em sede do TRF-4, a relatora, desembargadora Vivian Josete Pantaleão Caminha, ressaltou que o percentual da sanção aplicada à General Motors do Brasil observa os limites previstos no artigo 37, Inciso I da lei 12.529/2011.

A magistrada destacou:

“Afigura-se consentâneo com a gravidade da infração e a sua efetiva consumação, o grau de lesão à livre concorrência, à economia nacional e aos consumidores, os efeitos econômicos negativos produzidos no mercado e a sua situação econômica.”

Já no caso de Luiz Moan, que teve multa aplicada de 1% sobre o valor imposto à ré General Motors, Vivian Caminha esclareceu:

“Afigura-se consentâneo com a gravidade da conduta por ele praticada e a efetiva consumação da infração, o grau de lesão à livre concorrência, à economia nacional e aos consumidores, os efeitos econômicos negativos produzidos no mercado e sua situação econômica.”

Sobre a ANTV, a magistrada reforçou:

“O valor estipulado na sentença, de R$ 5 milhões, situa-se dentro dos limites estabelecidos pelo artigo 37 da lei 12.5291/2011 e afigura-se consentâneo com a gravidade da infração e sua efetiva consumação, o grau de lesão à livre concorrência, à economia nacional e aos consumidores, os efeitos econômicos negativos produzidos no mercado e sua situação econômica (art. 45 da Lei n.º 12.529/2011). Embora se trate de associação sem fins lucrativos, ela foi constituída por empresas que representam grandes conglomerados de transportadoras e exercem o seu controle.”

Em relação ao Sinaceg (ex-Sindican), a aplicação da multa de R$ 300 mil, foi justificada:

“Afigura-se – da mesma forma – consentâneo com a gravidade da infração e sua efetiva consumação, o grau de lesão à livre concorrência, à economia nacional e aos consumidores, os efeitos econômicos negativos produzidos no mercado e sua situação econômica (art. 45 da Lei n.º 12.529/2011).

Sinaceg também está impedido de operar em estados da Federação onde existam sindicatos patronais em atuação.

Sobre a extinção compulsória da ANTV, a magistrada afirmou:

“Ainda que o Código de Processo Civil de 2015 não preveja a dissolução de sociedade civil, por prática de ato ilícito, a extinção da ANTV justifica-se pelo fato de ter sido criada unicamente para promover a prática de atos tendentes à dominação do mercado de transporte de veículos novos, em prejuízo da ordem econômica. Como bem destacado na sentença, Ao agir exclusivamente com a intenção de monopolizar o transporte de veículos novos no país em favor das empresas que a constituem, a ANTV agiu em ofensa aos princípios da livre concorrência e da livre iniciativa, realizando atividade ilícita com efeitos danosos ao mercado e à sociedade de um modo geral, gerando prejuízo ao consumidor.”

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "MPF gaúcho estuda próximos caminhos da ação que condenou cartel dos cegonheiros em mais de R$ 510 milhões"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    MEUS NOBRES AMIGOS, QUE SEMPRE ACOMPANHAM ESSAS MATÉRIAS BRILHANTES DESTE PORTAL.
    É INACREDITÁVEL QUE A JUSTIÇA SEJA TÃO MOROSA EM NOSSA NAÇÃO.
    ESSA FACÇÃO CRIMINOSA, DENOMINADA “CARTEL DOS CEGONHEIROS”, COMANDADA POR UM ITALIANO, QUE NEM BRASILEIRO É, NÃO É MESMO?
    A JUSTIÇA DO BRASIL, ESTÁ AGINDO DE FORMA FRÁGIL E LENTA CONTRA ESSES MILICIANOS. SE FOSSE CONTRA OS CIDADÃOS COMUNS, CERTAMENTE JÁ TERIAM SIDO PUNIDOS, COM “MÃOS DE FERRO”.
    ISSO SIGNIFICA E CARACTERIZA A PRÁTICA DANOSA, ONDE “O CRIME COMPENSA”!
    COMO JÁ TENHO DITO AO LONGO DE TANTOS ANOS, VOLTO A REPETIR: “CANCELEM OS ALVARÁS DE FUNCIONAMENTO DESSAS TRANSPORTADORAS DE VEÍCULOS VINCULADAS AO CARTEL, POIS SÓ DESSA FORMA ESSA TERRÍVEL ENTIDADE SERIA DEFINITIVAMENTE PROIBIDA DE CAUSAR TANTOS DANOS AO NOSSO PAÍS! E AS MULTAS APLICADAS AOS RÉUS DESSAS AÇÕES, DEVERIAM SER MUITO MAIS ELEVADAS!
    SALVEM A NOSSA NAÇÃO! IMEDIATAMENTE!

Os comentários estão encerrados