Novos incêndios em caminhões-cegonha voltam a causar pânico em motoristas

Em Linhares (ES), a imprensa local informa que a causa do incêndio ainda é desconhecida e o sinistro está sob investigação das autoridades.

Do Espírito Santo

Dois incêndios em caminhões cegonha ocorridos nos últimos dias voltaram a assustar o bilionário setor de transporte de veículos novos, investigado pela Polícia Federal, Ministério Público de São Paulo e Conselho Adminsitrativo de Defesa Econômica (Cade). As apurações desses órgãos indicam que o segmento é controlado por um cartel. No caso dos incêndios recentes há indícios de que tenham sido ações criminosas pela forma como os sinistros ocorreram. O Sindicato dos Cegonheiros do Espírito Santo (Sintraveic-ES) distribuiu nota oficial repudiando o acontecimento.

A madrugada do domingo (10) reacendeu a preocupação de motoristas de caminhões-cegonha – profissionais que percorrem o Brasil de Norte a Sul e de Leste a Oeste, contribuindo para o desenvolvimento do país, carregando veículos. Pouco depois da 1h, um profissional foi acordado com a carreta (semi-reboque) em chamas no estacionamento de um posto de combustíveis localizado às margens da BR-101, no município de Linhares, a 143 quilômetros de Vitória-ES. A imprensa local informa que a causa do incêndio ainda é desconhecida e o sinistro está sob investigação das autoridades.

Três dias antes (7), a 518 quilômetros de Salvador (BA), em Vitória da Conquista, outro caminhão cegonha foi filmado com veículos ardendo em chamas, na parte central da carga. Um cegonheiro disse à reportagem.

“Acabou nosso sossego. Não podemos dormir tranquilos para descansar nem mesmo transitar porque nossas cargas, do nada, começam a pegar fogo. É um horror.”

Em junho do ano passado, no mesmo município de Linhares, um incêndio consumiu a carga de outro caminhão-cegonha, também na madrugada de um domingo (18). A carreta estava estacionada no pátio de um posto no bairro Farias, interior de Linhares, para o pernoite. O motorista conseguiu desacoplar o cavalo-mecânico da cegonheira (estrutura que transporta os veículos). Foram os funcionários do posto que avistaram as chamas e acionaram o Corpo de Bombeiros. Seis caminhonetes, todas zero-quilômetro, foram destruídas pelo fogo. Outras duas caminhonetes não foram consumidas pelas chamas. Ninguém ficou ferido.

Nota de repúdio

O presidente do Sindicato dos Cegonheiros do Espírito Santo (Sintraveic-ES), Waldelio de Carvalho Santos, lançou nota repudiando o acontecimento. O líder da entidade patronal decidiu vir a público “repudiar qualquer ato de vandalismo contra caminhões cegonha e motoristas cegonheiros, bem como requerer que as autoridades capixabas da segurança pública investiguem o incêndio contra caminhão-cegonha ocorrido na madrugada do dia 10, no quilômetro 134 da BR-101, na cidade de Linhares-ES”. Informações iniciais, ainda não confirmadas, indicam que o caminhão-cegonha sinistrado, com a logomarca da Tegma Gestão Logística, pertenceria a um dos associados ao Sintraveic-ES.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen