Órgão antitruste norte-americano processa Amazon por práticas monopolistas

Segundo a Comissão Federal de Comércio (FTC), não é o tamanho da empresa que está em questão, mas sim os métodos ilegais que visam excluir concorrentes, impedir o seu desenvolvimento e evitar o surgimento de alternativas.

Dos Estados Unidos

Métodos ilegais usados pela Amazon para impedir o desenvolvimento da concorrência no comércio on-line levaram a autoridade americana da concorrência e 17 estados a mover uma ação contra a plataforma. A Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) e os demais autores acusam a Amazon de adotar estratégias desleais para manter “ilegalmente seu monopólio”, segundo comunicado da agência divulgado nessa terça-feira (26).

A FTC tem várias investigações e ações em curso contra a Amazon por diferentes temas, que vão da confidencialidade dos dados a suas práticas comerciais. Na mais recente, a denúncia põe em evidência como a Amazon tem utilizado um conjunto de táticas punitivas e coercitivas para manter ilegalmente seu monopólio, explicou a presidente da FTC. Ela acrescentou:

“Não é o tamanho da Amazon que está em questão, mas sim os métodos ilegais que visam excluir concorrentes, impedir o seu desenvolvimento e evitar o surgimento de alternativas.”

Segundo a agência antitruste norte-americana, a empresa fundada por Jeff Bezos desencoraja os vendedores a oferecerem preços abaixo dos seus em produtos nos quais a Amazon compete com varejistas que anunciam em sua plataforma.

A nota da FTC ressalta:

“A Amazon explora o poder de seu monopólio para enriquecer, aumentando os preços e degradando o serviço para milhões de famílias americanas que compram na sua plataforma e para centenas de milhares de empresas que dependem da Amazon para comercializar os seus produtos.”

Em comunicado à imprensa, David Zapolsky, um dos vice-presidentes da Amazon, reagiu:

“O processo apresentado hoje mostra claramente que a FTC se desviou radicalmente da sua missão de proteger os consumidores e a concorrência. O processo está equivocado nos fatos e em sua base jurídica, e esperamos defender este caso no tribunal.”

A Amazon, segundo ele, ajudou a estimular a concorrência e a inovação no setor varejista, ao oferecer maior capacidade de escolha, preços mais baixos e prazos de entrega mais curtos aos clientes. A plataforma também ampliou as oportunidades para muitas empresas que usam seus serviços, concluiu.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Órgão antitruste norte-americano processa Amazon por práticas monopolistas"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    POIS É, MEUS NOBRES AMIGOS.
    COMO JÁ TENHO DITO EM OUTROS COMENTÁRIOS, A “LIVRE CONCORRÊNCIA”, É UMA LEI CONSTITUCIONAL, E SENDO ASSIM, DEVE SER RESPEITADA, NA ÍNTEGRA!
    AS EMPRESAS QUE PROÍBEM SEUS CONCORRENTES DE APLICAREM “PLANOS ORÇAMENTÁRIOS”, INFERIORES AOS DO CARTEL, PARA SE MANTEREM NO PODER, LUDIBRIANDO OS CONSUMIDORES FINAIS, DEVEM SER PUNIDAS MESMO, E SEM PERDÃO!
    ATÉ PODEM SER FECHADAS, POR ORDENS JUDICIAIS.
    “CONCORRÊNCIA”, NÃO É CRIME, É LITERALMENTE “LEGAL”, PARA QUAISQUER NAÇÕES DO PLANETA TERRA!

Os comentários estão encerrados