Pano de fundo das novas retaliações é o transporte de carros multimarcas

O mais recente incêndio criminoso contra caminhão-cegonha de carreteiro (cegonheiro empresário) agregado à Transzero (empresa do grupo Sada), ocorrido no início da semana, expõe nova rixa entre integrantes do bilionário setor de transporte de veículos novos. Áudios transmitidos pelo aplicativo WahtsApp que chegaram ao site Livre Concorrência mostram claramente como funciona o setor. Mensagens também foram trocadas entre membros de um grupo de PX na faixa cidadão denominado Só Elite. Os diálogos informam que, desde a última segunda-feira (14), por ordem superior, ‘’está proibido transportar multimarcas”, também conhecido como “MM”, ou carros usados. 

Um dos interlocutores que relatou o fato em rede social destacou que na última chamada da Transmoreno (empresa recentemente adquirida pela Júlio Simões) houve a participação de um integrante do Sindicato dos Cegonheiros de São Paulo, que não teve o nome revelado. Segundo afirmou, o representante sindical transmitiu o seguinte recado:

‘’Todas as frotas nacionais, independentemente da transportadora a que estejam agregadas, estão proibidas de transportar carros velhos, sob pena de represálias.’’

Deixaram claro que a ordem não parte das transportadoras, mas de uma associação que congrega os sem-terras (aqueles que transportam veículos novos na ida e retornam carregados com automóveis usados na volta).

O comunicado em tom ameaçador alerta que quem não obedecer a determinação pode vir a sofrer um incidente, um incêndio criminoso. O autor do áudio informa:

‘’Nesse caso, a responsabilidade é do patrão e do motorista, porque não haverá cobertura de seguro.’’

E diz ainda:

“Quem recebe frete Transmoreno, Brazul e Tegma, exceto Hyundai que tem frete barato, não precisa transportar carro velho porque recebem fretes entre R$ 32 mil e R$ 34 mil, por isso, não justifica carregar carro velho no retorno.’’

Ele referiu-se à maioria das linhas que transportam de São Paulo para São Luís (MA). Aqui vale acrescentar uma observação: O frete da Hyundai, que ele chama de barato, resulta da livre concorrência. A montadora coreana não é controlada pelo chamado cartel dos cegonheiros e, portanto, não repassa ao consumidor 40% de ágio pelo transporte de veículos. Nessa montadora, Tegma e Autoport cobram valores menores do que de outras montadoras onde não há concorrência.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Pano de fundo das novas retaliações é o transporte de carros multimarcas"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    QUE COISA TRISTE, NÃO É MEUS CAROS TRANSPORTADORES NÃO VINCULADOS AO CARTEL DOS CEGONHEIROS.
    ALGUÉM SE MANIFESTOU COM ESSAS INFORMAÇÕES, APENAS PARA DESCARACTERIZAR OS TRANSPORTADORES LIGADOS AO GRUPO MULTIMARCAS, RECENTEMENTE CRIADO, PARA TRANSPORTAREM CARROS SEMI-NOVOS, COIBINDO OS DENOMINADOS “NACIONAIS”, DE PEGAR ESSES CARROS, JÁ QUE RECEBEM VALORES SUPERFATURADOS, ONDE SERVIRIAM PARA IREM AOS DESTINOS CARREGADOS E RETORNAREM VAZIOS! ISSO É FATO. PORÉM, ELES NÃO QUEREM ISSO, COBRAM VALORES ABAIXO DO MERCADO DE AGENCIADORES LOCAIS, QUE NEM TRANSPORTADORES SÃO, APLICANDO VALORES DESPROPORCIONAIS E SÓ GANHAM, SEM RESPONSABILIDADES NENHUMAS SOBRE AS SEGURANÇAS DOS TAIS TRANSPORTES. CONSEGUEM UMA TRANSPORTADORA DE PEQUENO PORTE, PARA EMITIREM OS DOCUMENTOS RESPECTIVOS, APLICANDO SEGUROS INFERIORES AOS DOS VALORES REAIS DOS CARROS (EM MUITOS CASOS), SÓ PARA PODEREM ENTÃO TRANSPORTAR.
    OS CARRETEIROS DAS NACIONAIS, COBRAM ESSES VALORES, NEM SEMPRE COM OS CONHECIMENTOS DE SEUS PATRÕES, PARA LUCRAREM SEM REPASSES (FRAUDANDO ENTÃO TODA OPERAÇÃO). QUANDO OCORREM SINISTROS, NINGUÉM QUER SE RESPONSABILIZAR, NÃO É MESMO? QUEM SAI NO PREJUÍZO É O PROPRIETÁRIO DO VEÍCULO, POIS SE PROCESSAR O AGENCIADOR, PERDE SEU TEMPO E, SE PROCESSAR O TRANSPORTADOR, NÃO TEM VÍNCULO E NEM CONTATO.
    APENAS RECEBE UMA CÓPIA DO “LAUDO DE VISTORIAS”, EMITIDO PELO AGENCIADOR, COMO SE FOSSE ELE O RESPONSÁVEL PELA TRANSPORTADORA, QUE NÃO É.
    O QUE OCORREU ENTÃO: CERTAMENTE CARRETEIROS DESSAS NACIONAIS, NA CALADA DA NOITE, VINCULADO AO CARTEL, ATEOU FOGO EM UMA CARRETA, CARREGADA DE VEÍCULOS SEMI-NOVOS, CERTAMENTE POR ORDEM SUPERIOR, ONDE APARENTEMENTE, SERIAM RESPONSABILIZADOS OS CARRETEIROS ORA DENOMINADOS MULTIMARCAS.
    UM VERDADEIRO ABSURDO!
    AO SABER DISSO, O LÍDER DESSA ORGANIZAÇÃO EMITIU UMA “CARTA DE REPÚDIO”, DESQUALIFICANDO ESSE CRIME HEDIONDO, POIS FICOU CLARO QUE NÃO É ESSA A QUALIDADE MORAL DESSE LÍDER, QUE LOGO FOI CRITICADO POR MUITOS, VINCULADOS (ATÉ MESMO COMO FANTOCHES) ÀS NACIONAIS, QUE SERIA UM DISFARCE. LAMENTAVELMENTE!
    PARA SE LIVRAREM TAMBÉM DAS RESPONSABILIDADES, O SINACEG (SINDICATO LÍDER DO CARTEL DOS CEGONHEIROS (QUE SÃO ACOSTUMADOS A AGIR DESSA FORMA CRIMINOSA), LOGO APÓS TEREM TOMADO CONHECIMENTO DA PRIMEIRA “CARTA DE REPÚDIO”, TRATARAM DE EMITIR A SUA TAMBÉM.
    ASSIM SENDO, SÓ CABE AS INVESTIGAÇÕES RESPECTIVAS, DESCOBRIR QUEM REALMENTE TERIA COMETIDO ESSE CRIME.
    E O PREJUÍZO SERÁ DE QUEM? JÁ QUE FOI CRIMINOSO E NÃO TEM COBERTURA DE SEGURO?
    APUREM-SE E CUMPRAM-SE AS LEIS!
    SÓ NOS RESTA AGORA AGUARDAR. NÃO É MESMO?

Os comentários estão encerrados