Polícia Federal, Gaeco e Cade iniciam devassa nas sedes de empresas do cartel dos cegonheiros

Em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do Ministério Público de São Paulo, e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a Polícia Federal desencadeou nesta quinta-feira (17) a Operação Pacto. É o início da devassa no chamado cartel dos cegonheiros, uma organização criminosa que atua em todo o país, causando prejuízos superior a R$ 2 bilhões por ano ao consumidor e impedindo o ingresso de novos agentes no mercado.

Foram realizadas, com autorização judicial, buscas e apreensões em transportadoras dos grupos Tegma e Sada, em Santo André, São Bernardo do Campo e Betim (MG). Policiais federais também estiveram em Serra (ES), onde funciona a sede do Sindicato dos Cegonheiros daquele estado, e na sede da Autoport*, localizada no município de Simões Lopes (BA). Às 10h30min, a PF concedeu entrevista coletiva na Superintendência de São Paulo.

O cartel dos cegonheiros é velho conhecido da Polícia Federal, do Cade e do Gaeco. Este é responsável por uma ação penal contra dez executivos de transportadoras de veículos, em tramitação desde 2013, ainda não sentenciada. Os réus são acusados de formação de cartel e de quadrilha.

A partir de novas investigações, também com a participação do Gaeco, o combate à associação criminosa ganhou força com a instauração, em 2016 no Cade, de Inquérito Administrativo para apurar a prática de infrações contra a ordem econômica. Um “acordo de leniência” firmado com a autoridade antitruste e mantido ainda sob sigilo deu novo impulso às investigações.

Segundo as autoridades responsáveis pelas investigações, pelo menos quatro grandes empresas e um sindicato de cegonheiros (do Espírito Santo), por meio de acordo, mantêm até hoje o mercado fechado, impedindo o ingresso de novos transportadores, transformando montadoras e concessionárias de veículos em reféns, segundo a PF.

Na coletiva, os delegados afirmaram:

“Até o momento não há comprovação de conivência de montadoras, importadoras ou concessionárias no esquema.”

Fretes do cartel são majorados em 30% e 40%
Segundo cálculo dos investigadores, que estão debruçados há um ano no trabalho, por conta do ajuste entre as empresas, o valor do frete é superfaturado entre 30% e 40%. Até pouco tempo atrás, o Ministério Público Federal trabalhava com um percentual de 25% do valor do ágio. Nesse percentual, o prejuízo causado em desfavor dos consumidores estava estimado em cerca de R$ 1,8 bilhão por ano. Com os novos dados, esse mesmo prejuízo, fruto do superfaturamento do cartel dos cegonheiros, por conta da ausência de concorrência, passa dos R$ 2,5 bilhões ao ano.

*Correção: A Autoport não foi alvo dos mandados de buscas e apreensões autorizados pela Justiça de São Paulo. A informação correta é que a Operação Pacto apreendeu documentos na sede uma transportadora no município de Simões Filho (BA). A Autoport tem sede em Vitória (ES). Confira aqui a errata.

Na foto de abertura, da direita para esquerda:
Cintia Marangoni, promotora de Justiça de SP
Rodrigo Sanfurgo, delegado de Policia Federal
Marcelo Ivo de Carvalho, diretor Regional Contra o Crime Organizado da PF/SP
Alberto Ferreira Neto, delegado de Policia Federal
Rubem Accioly Pires, Cade

Crédito da foto: Comunicação Social/Polícia Federal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

2 comentários sobre "Polícia Federal, Gaeco e Cade iniciam devassa nas sedes de empresas do cartel dos cegonheiros"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    PREZADOS AMIGOS E LEITORES DO PORTAL LÍCITO: LIVRE CONCORRÊNCIA, EM QUESTÃO.
    EU JÁ BATIZEI ESTAS AÇÕES DE: “OPERAÇÃO QUEBRA CARTEL!”
    TOMEI ESTA LIBERDADE, PARA ENALTECER A JURISPRUDÊNCIA. QUE AGORA TOMOU CONTA DE VEZ DOS DESMANDOS DESTE CARTEL, QUE PREJUDICOU MUITA GENTE E TRANSPORTADORAS DE VEÍCULOS NÃO VINCULADAS AO MESMO!
    PARABÉNS PF MPF; GAECO E CADE, POR SUAS INICIATIVAS!
    QUE TODOS OS RÉUS SEJAM DEVIDAMENTE PUNIDOS, NAS FORMAS DAS LEI VIGENTES, SEM CHANCES DE EMBARGOS OU OUTRAS DEFESAS!
    PARABÉNS PRINCIPALMENTE AO PORTAL EM QUESTÃO E AOS SINDICATOS DA CATEGORIA, NÃO COOPTADOS TAMBÉM AO CARTEL, NAS DEMAIS REGIÕES DESTE NOSSO PAÍS!

  2. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    PARABÉNS SR. IVENS CARÚS (REDATOR CHEFE DESTE PORTAL). SÓ NÃO COMETEM EQUÍVOCOS, SÃO QUEM NADA FAZ!
    OS ACÚMULOS DE NOTICIÁRIOS DESTE ASSUNTO, LEVA QUALQUER UM A COMETER ALGUNS PEQUENOS ERROS, MAS NADA É MAIS GRAVE DO QUE AS MATÉRIAS LÍCITAS E CITADAS AO LONGO DE TANTOS ANOS, REFERENTES AOS DESMANDOS DO CARTEL EM PAUTA.
    QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA, E QUE TODOS OS RÉUS SEJAM DEVIDAMENTE PUNIDOS, NAS FORMAS DAS LEIS!
    “DOA A QUEM DOER”!

Os comentários estão encerrados