Pré-candidatura ao comando de sindicato investigado pela Polícia Federal e Gaeco cai quatro dias depois de anunciada

Do mesmo jeito como foi lançada, via mensagem de whats, a pré-candidatura de Afonso Rodrigues de Carvalho à vice-presidência do Sindicato Nacional dos Cegonheiros (Sinaceg) caiu, também por mensagem, quatro dias após, incluindo o final de semana.

De São Paulo

Na quinta-feira (29 de fevereiro), dia em que o site Livre Concorrência publicava matéria sobre as dificuldades enfrentadas pela empresa BRLogis para se manter no mercado, mensagem de whats disseminada por Afonso Rodrigues de Carvalho promovia novo rebuliço no tumultuado setor de transporte de veículos, ao anunciar a pré-candidatura dele à vice-presidência do Sindicato Nacional dos Cegonheiros (Sinaceg). Na segunda-feira (4 de março), quatro dias após o lançamento, também pelo aplicativo WhatsApp, Carvalho anunciava a desistência da intenção de concorrer. O tom do que seria uma espécie de plataforma eleitoral soou como crítica, provocação e desafio à atual administração, liderada por José Ronaldo Marques da Silva, o Boizinho, um dos alvos de busca e apreensão por parte da Polícia Federal, Gaeco e Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), no âmbito da Operação Ciconia. As diligências criminais atingiram também a sede do Sinaceg, além de outros alvos.

A antecedência com que a candidatura havia sido lançada – a eleição acontece em novembro – já com sugestão de profundas mudanças e de uma futura administração visando “inaugurar uma nova era na direção do Sinaceg”. Também prometeu mais “transparência” e uma gestão “sem favorecimentos a grupos selecionados, sem projetos familiares em detrimento da coletividade”. O manifesto ecoou como um ataque direto ao atual comando da entidade, porque colocou a figura de Ronaldo Marques da Silva, vice-presidente da Federação Interestadual dos Cegonheiros (Feiceg) e filho de Boizinho, como alvo das críticas sobre possível favorecimento, numa das primeiras flechas lançadas pelo então pré-candidato. Soma-se a isso, o fato de Carvalho ter encaminhado áudio a Juarez Rodrigues da Silva, presidente do Sindicato dos Cegonheiros de Catalão (GO) e pré-candidato a presidente do Sinaceg na chapa de Carvalho, sugerindo mudanças no estatuto, em caso de vitória nas urnas, reduzindo o número de 31 diretores da entidade patronal. “É muita gente pra não fazer nada”, disparou o agora ex-candidato. Carvalho errou o número. Em consulta ao site oficial do Sinaceg, a reportagem constatou que existem quatro diretores executivos e 12 suplentes, totalizando 16, em vez dos 31 citados por Carvalho.

Também em áudio que circulou entre alguns integrantes de grupos de cegonheiros, Carvalho alerta Juarez para a possibilidade de o então pré-candidato a presidente do Sinaceg fazer acordo com Boizinho e retirar a candidatura:

“Muitos me disseram que o Juarez vai, vai e depois ele acerta a vida dele com o Boizinho e desiste”.

Juarez responde que Carvalho não precisa se preocupar.

“Em 2020 fiz um vídeo dizendo que seria candidato em 2024. Ganhando ou perdendo eu vou ser candidato. Não te preocupa com o que os outros falam.”

Na mensagem de voz em que cobra de Juarez o compromisso de disputar a presidência da entidade, Carvalho reitera:

“Quando eu entro num trem eu não entro pra brincar. Eu entro pra ir até o fim, entro pra ganhar. Vou até o fim”.

Desistiu quatro dias após.

Recém-chegado
Como integrante do Sinaceg, Carvalho é novo. Chegou em 2021, após firmar acordo milionário (foto de abertura) com Vittorio Medioli, prefeito de Betim (MG) e proprietário do grupo Sada. Foi recebido com festa pela entidade patronal, em almoço com a cúpula sindical em meio à pandemia da Covid 19.

Antes, Carvalho notabilizou-se por denunciar o cartel dos cegonheiros por quase duas décadas. “Agora tem a pretensão de querer fazer parte da administração da entidade que acusou por mais de duas décadas de integrar o cartel dos cegonheiros”, disse uma fonte que integra a diretoria do Sinaceg.

No acordo firmado com o político e empresário, Carvalho assinou uma escritura pública avaliada entre as partes em R$ 1 milhão. No documento, ele pediu que esquecessem tudo o que dissera de ruim sobre o cartel, Tegma, Sada e Sinaceg. Alegou ter sido manipulado, graças a sua baixa escolaridade e dificuldade para entender fatos.

O presidente Boizinho e o Sinaceg não quiseram se manifestar a respeito das criticas feitas por Carvalho.

Leia mais:

Leia a íntegra da mensagem enviada por Carvalho, em 29 de fevereiro de 2024:

“Caros associados do Sinaceg,

É com grande entusiasmo e comprometimento que eu, Afonso Rodrigues, conhecido popularmente como Magayver, me dirijo a todos vocês neste momento decisivo para o nosso setor. Após cuidadosa reflexão e diálogo com amigos, familiares companheiros e companheiras do setor, decidi aceitar o convite feito pelo estimado companheiro Juarez, homem de coragem conhecido e respeitado em nosso meio, que se apresenta como pré-candidato à presidência do Sinaceg.

Juntamente com Juarez e eu, Afonso Rodrigues (Magayver), faremos parte da chapa 2 que está unindo forças para inaugurar uma nova era na direção do Sinaceg. Comprometemo-nos a uma gestão moderna, dedicada genuinamente ao bem-estar de cada associado, sem favorecimentos a grupos selecionados, sem projetos familiares em detrimento da coletividade.

Chegou o momento da mudança e da renovação. É hora de escrevermos juntos uma nova história para o nosso setor. Juarez como pré-candidato a presidente e eu, Afonso Rodrigues (Magayver), como pré-candidato a vice-presidente, estamos prontos para liderar essa transformação e trabalhar incansavelmente em prol de todos os que sustentam o Sinaceg.

Se você compartilha dos mesmos ideais e anseia por uma gestão transparente, inclusiva e verdadeiramente dedicada aos interesses de cada associado, contamos com o seu apoio e participação nesse crucial processo eleitoral.

Juntos, somos mais fortes. Juntos, podemos construir um futuro promissor para o nosso setor. Vamos unir esforços e energias para fazer do Sinaceg um ambiente ainda mais justo, próspero e acolhedor para todos.

Contamos com você nessa jornada de mudança e renovação.

Magayver (Afonso Rodrigues), Pré-candidato a Vice-Presidente do Sinaceg

Na segunda-feira (4), a nova mensagem:

“Eu, Afonso Rodrigues de Carvalho, conhecido como Magayver, por meio deste comunicado, manifesto a minha decisão de desistir da chapa do pré-candidato à presidência do Sinaceg, Juarez. É importante ressaltar o profundo respeito que tenho pelos e pelas frotistas do setor.

Após ouvir atentamente algumas pessoas que me propuseram uma chapa composta por indivíduos que nunca tenham disputado antes, mas que desfrutam de grande respeito no setor, decidi aguardar e manter-me neutro até que haja uma definição. Caso eu venha a ser oficializado como candidato, afirmo que não desistirei, independentemente dos desafios que possam surgir.

Desejo saúde e harmonia a todos e a todas nesse processo eleitoral, e reitero o meu compromisso com a transparência, respeito e desenvolvimento do setor.

Atenciosamente,

Afonso Rodrigues de Carvalho
(Magayver)”

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Pré-candidatura ao comando de sindicato investigado pela Polícia Federal e Gaeco cai quatro dias depois de anunciada"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    É MESMO UM ABSURDO INCALCULÁVEL A ATITUDE DESSE CAMARADA, QUE SE VENDEU AO MAIOR LÍDER DESSA FACÇÃO TERRÍVEL, QUE AINDA EXERCER UMA FUNÇÃO POLÍTICA COMO PREFEITO DO MUNICÍPIO DE BETIM-MG, FUNÇÃO ESSA, QUE JÁ DEVERIA TER SIDO IMPEACHMADO HÁ MUITO TEMPO, DEVIDO AOS PREJUÍZOS CAUSADOS A NOSSA NAÇÃO BRASILEIRA.
    QUANTO A ESSE TAL DE “MAGAYVER”, QUE ALEGOU TER ATACADO O SISTEMA (O CARTEL DOS CEGONHEIROS), COMO SENDO UM INDIVÍDUO DE BAIXA CULTURA, É UMA “PIADA” PARA ILUDIR OS CIDADÃOS BRASILEIROS, COMO SE ELE FOSSE UM INOCENTE. BASTOU SER OFERECIDO A ELE UMA PROPINA VULTUOSA, PARA QUE ELE MUDASSE DE LADO IMEDIATAMENTE, NÃO É MESMO? TODOS OS CORRUPTOS AGEM DESSA FORMA.
    ESSE INDIVÍDUO, SEMPRE FOI PROTEGIDO PELO PROPRIETÁRIO DA TRANSPORTADORA GABARDO, QUANDO ERA APENAS UM CEGONHEIRO, POIS FOI CONSIDERADO COMO UM “FILHO”, DE SEU EX-PATRÃO, APÓS TEREM ASSASSINADO SEU ÚNICO FILHO. DEU TUDO QUE PODIA DE BOM PARA ESSE CANALHA E, APÓS TER SIDO SUBORNADO, SIMPLESMENTE VIROU DE LADO, PASSANDO A ATACAR SEU EX-PATRÃO.
    QUE MORAL ILIBADA POSSUI UM CORRUPTO COMO ESSE? NENHUMA MESMO!
    AGORA, TENTA SER VICE-PRESIDENTE DO TAL DE SINACEG (QUE SE DENOMINA COMO “NACIONAL”, INFRINGINDO AS LEIS CONSTITUCIONAIS, POIS SINDICATOS DE CLASSES SÓ PODEM ATUAR NO ESTADO DE SUA ORIGEM). É UMA FARSA ATRÁS DA OUTRA!
    ESSE SINDICATO JÁ DEVERIA TER SIDO PROIBIDO DE ATUAR NO BRASIL TAMBÉM, HÁ MUITOS ANOS.
    TODAS AS TRANSPORTADORAS DE VEÍCULOS DESSE “CARTEL DOS CEGONHEIROS”, TAMBÉM JÁ DEVERIAM TER SEUS RESPECTIVOS “ALVARÁS DE FUNCIONAMENTOS, CANCELADOS, HÁ MUITOS ANOS TAMBÉM, POIS SÓ DESSA FORMA O CARTEL DEIXARIA DE EXISTIR, E TODOS TERIAM QUE RESTITUIR AO BRASIL, TODAS AS FORTUNAS ROUBADAS DURANTE TANTOS ANOS. NÃO É MESMO!
    NADA MAIS A COMENTAR.
    DURA LEX, SED LEX!

Os comentários estão encerrados