Projeto considera prática anticoncorrencial o abuso do direito processual

O objetivo é incluir na legislação a chamada sham litigation, expediente consagrado no direito empresarial norte-americano que descreve o ajuizamento de ação sem fundamento jurídico usado especificamente para prejudicar concorrentes mais vulneráveis, em geral de menor porte ou iniciantes.

Solaris Energia Solar - whatsapp (51) 984326475

De Brasília

O projeto que enquadra o ajuizamento de ação sem fundamento jurídico e com o objetivo específico de prejudicar concorrentes – em geral de menor porte ou iniciantes – será distribuído às comissões da Câmara dos Deputados, ainda a serem definidas. A proposta do ex-senador Roberto Muniz (BA) foi aprovada em caráter terminativo na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado no final do ano passado. Por não ter recebido nenhuma contestação, a matéria não precisou passar pelo plenário da Casa e seguiu direto para a Câmara.

O Projeto de Lei 2/23 considera infração da ordem econômica o abuso do direito de petição ou ação judicial com a finalidade de causar dano econômico em empresas rivais. A proposta altera a Lei de Defesa da Concorrência. Pela lei, a prática de infração da ordem econômica pode acarretar multa de até 20% do faturamento da empresa. O administrador também pode ser punido com multas elevadas.

O objetivo do projeto é incluir na legislação a chamada sham litigation, expediente consagrado no direito empresarial norte-americano que descreve o ajuizamento de ação sem fundamento jurídico, normalmente usado para prejudicar concorrentes, em geral de menor porte ou iniciantes.

As infrações econômicas são aquelas que consistem em limitar a livre concorrência ou a livre iniciativa, dominar mercado relevante de bens ou serviços, aumentar arbitrariamente os lucros e exercer de forma abusiva posição dominante.

Já tramita na Câmara um projeto de teor semelhante (PL 3818/20), do deputado João Campos (Republicanos-GO). O texto está sendo analisado na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Imagem: Lauraljstc/Pixabay

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Projeto considera prática anticoncorrencial o abuso do direito processual"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    É INCRÍVEL SABERMOS QUE TUDO FEITO PARA DESRESPEITAREM A LEI DA LIVRE CONCORRÊNCIA, É APROVADO DE IMEDIATO, NESSE NOSSO PAÍS!
    ONDE ESTÃO AS ATITUDES DA NOSSA SUPREMA CORTE, QUE QUASE NUNCA RESPEITAM AS NOSSAS LEIS CONSTITUCIONAIS?
    POR QUÊ SERÁ???
    ESSA É A QUESTÃO!
    SALVEM O NOSSO PAÍS, QUE ATRAVESSA UMA CRISE SEM FIM, PRINCIPALMENTE COM O GOVERNO FEDERAL ATUAL!
    NADA MAIS A COMENTAR!
    APENAS PARABENIZO ESSE PORTAL, POR SUAS POSTAGENS DE MATÉRIAS TÃO RELEVANTES!

Os comentários estão encerrados