Sinaceg confirma vínculo operacional com a Bonança

Revista confirma vínculo operacional entre a Bonança Transportes Logísticas Importação e Exportação e o Sindicato Nacional do Cegonheiros (ex-Sindicam). A entidade, agora denominada Sinaceg, já foi condenada por formação de cartel e é considerada o braço político da organização criminosa que controla o mercado de transporte de veículos novos no País, segundo investigações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal. Na última edição do boletim informativo editado pelo site Livre Concorrência, Hamilton Oliveira, um dos sócios da Bonança, negou acordo com o Sinaceg.

texto_bonanca

A foto acima mostra a equipe da Bonança em estande na 19ª Expo de Transporte do ABCD. O texto foi publicado na Revista Cegonheiro.

Em setembro, a Revista Cegonheiro abordou a participação da Bonança na 19ª Expo de Transporte do ABCD. A matéria de meia página apresenta a transportadora de São Caetano do Sul como “uma empresa que passou a ser procurada para participar de novos mercados”. “A Recente parceria com o Sindicato Nacional dos Cegonheiros visa a viabilizar novos negócios”, revelou o texto. A Bonança também foi descrita como uma empresa que está investindo na ampliação da frota. Tanto a revista quanto a feira são iniciativas organizadas pelo próprio Sinaceg.

Venda de vagas
A Bonança também foi tema da última edição do boletim informativo editado pelo site Livre Concorrência. Na reportagem intitulada “Cartel usa empresa endividada para ampliar controle sobre mercado de cegonhas”, a transportadora aparece em esquema de venda de vagas para escoar veículos da GM e Volkswagem. Cada vaga foi anunciada por R$ 250 mil.

Oliveira negou participação na oferta de vagas e assegurou que “estão usando indevidamente o nome da empresa.” Ele também rechaçou qualquer acordo operacional com o Sinaceg e o Sindicato dos Cegonheiros do Rio Grande do Sul (Sintravers). A bonança enfrenta dificuldades financeiras. A empresa chegou a ter o bloqueio judicial de recursos da ordem de R$ 2,2 milhões. Ainda assim, a revista do Sinaceg afirma que a empresa está ampliando a frota.

Políticos na estrada
Recentemente, o deputado federal Jones Martins conquistou uma vaga para fazer fretes de máquinas pesadas para a Bonança. Martins é amigo de Jefferson Casagrande, presidente do Sintravers. Esse não é o único caso de político gaúcho trabalhando no setor. O prefeito de Gravataí, Marco Alba, possui três caminhões-cegonha. A cidade é sede da General Motors no Rio Grande do Sul. Ambos são do PMDB do Rio Grande do Sul.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen