Jornalista decide mover ação de reconvenção contra político mineiro e suas empresas por assédio processual

Para estancar a enxurrada de ações sem fundamento movidas por Vittorio Medioli e por empresas do grupo Sada contra o editor do site Livre Concorrência, o jornalista Ivens Carús decidiu contra-atacar e mover ação de reconvenção contra o empresário e político de Minas Gerais por assédio processual. A reversão foi protocolada no Foro do 4º Distrito de Porto alegre, em duas ações indenizatórias movidas por Medioli e seu grupo de empresas contra Carús.

Nos últimos 15 anos, Medioli e o grupo Sada ajuizaram mais de 20 demandas, em 1ª e 2ª Instâncias, contra Ivens Carús. Todas as ações que chegaram ao fim, em que não houve desistência, foram julgadas improcedentes. Algumas delas ainda estão em andamento porque Vittorio Medioli interpôs recursos após derrota em 1º Grau.

O advogado Rodrigo Marques Cesar representa o jornalista. Segundo ele, a decisão de recorrer à Justiça deve-se às repetidas tentativas de Vittorio Medioli de “ceifar a atividade jornalística de Ivens Carús”.

Cesar explica:

“O intuito da parte autora (Vittorio Medioli) é importunar e atormentar o requerido com ações ajuizadas sem qualquer razão ou fundamentação, trazendo dispêndio de tempo e dinheiro para a vida do jornalista.”

Ele ressalta que as petições protocoladas por Medioli não passam de “perseguição pessoal”:

“É justamente esta hipótese legal que incide o autor (Vittorio Medioli) ao mover diversas ações de igual teor e com intuito claro de causar prejuízos, obrigando a parte requerida (Ivens Carús) a utilizar de seus escassos recursos para se defender nos tribunais.”

Cesar pede a condenação de Medioli por abuso do direito de ação e assédio processual:

“Constatada tal irregularidade, requer que seja declarado o Autor litigante de má-fé, enquadrando-se nas hipóteses descritas nos incisos I, II, III e V do art. 80, do Código de Processo Civil, condenando-o por tal conduta.”

E acrescenta:

“Nesse passo, encontram-se definidos os objetivos do grupo Sada de causar significativo dano financeiro, bem como intimidar o jornalista, ora parte vulnerável ante Vittório Medioli. O empresário responde a inúmeros processos e procedimentos criminais que consistem, entre outras acusações, desde subornos à associação criminosa, lavagem de dinheiro e formação de cartel.”

O advogado conclui:

“O ato praticado por Vittorio Medioli enquadra-se perfeitamente na legislação acima descrita, posto que ingressou com uma gama de ações, utilizando o poder judiciário para satisfazer suas perseguições pessoais, ​ciente da ausência de elementos e fundamentos dos pedidos realizados que mesmo julgados improcedentes, um após o outro, insistiu em continuar com sua caçada ingressando com cada vez mais processos da mesma natureza.”

 

 

 

 

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Jornalista decide mover ação de reconvenção contra político mineiro e suas empresas por assédio processual"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    ESTAS DEMANDAS EXPLICAM PLENAMENTE AS ATITUDES DE UM CARTELISTA, HAJA VISTA AS SUAS INSISTENTES AÇÕES, AS QUAIS JAMAIS SERIA VITORIOSO!
    FATOS COMO ESSES, NÃO SÃO APLICADOS APENAS CONTRA O CIDADÃO IVENS, MAS TAMBÉM SÃO MOVIDAS CONTRA A QUALQUER PESSOA QUE DIVERGE DE SUAS OPINIÕES E SEUS COMANDOS.
    MUITOS OUTROS SÃO VÍTIMAS DESTES DESCASOS, E TODAS FORAM DEVIDAMENTE PERDIDAS!
    SENDO ASSIM, CONSIDERO QUE ESTE ESTRANGEIRO, PREFEITO DE BETIM-MG, SEJA DEVIDAMENTE IMPEACHMADO, NAQUELA REGIÃO TAMBÉM, POIS AFUNDOU O CITADO MUNICÍPIO; CONFORME JÁ INVESTIGADO PELO TJMG.
    COM A GRANA QUE POSSUI, TENTA “COMPRAR” E ASSIM CORROMPER A MUITA GENTE. QUANDO NÃO CONSEGUE, MOVE AÇÕES INFUNDADAS CONTRA OS MESMOS.
    COMO CHEFE DO CARTEL DOS TRANSPORTADORES DE VEÍCULOS NOVOS, FABRICADOS NO BRASIL, PENSA O MESMO QUE PODE LUDIBRIAR A JUSTIÇA!
    VISTO ISSO, NÃO RESTAM MAIS RECURSOS AO MESMO, ELE DEVE SER SENTENCIADO IMEDIATAMENTE E, O CARTEL DEVE SER EXTINTO IMEDIATAMENTE!
    O NOSSO PAÍS AGORA ESTÁ SOB NOVA DIREÇÃO, E QUALQUER CORRUPTOR OU CORRUPTO, DEVE SER DEVIDAMENTE PUNIDO, NAS FORMAS DAS LEIS VIGENTES!
    CONTAMOS COM A JUSTIÇA IMEDIATA!
    PARABÉNS SR. JORNALISTA, POR SE DEFENDER À ALTURA!
    “BRASIL ACIMA DE TUDO. DEUS ACIMA DE TODOS!”

Os comentários estão encerrados