STJ decide hoje futuro da ANTV, extinta pela Justiça Federal por formação de cartel, e de salvo-conduto estendido à Tegma

O ministro-relator do Conflito de Competência suscitado pela Associação Nacional das Empresas Transportadoras de Veículos (ANTV),  Napoleão Nunes Maia Filho (foto de abertura), resolveu abrir mão de decisões monocráticas e pediu a inclusão do julgamento do processo na sessão virtual por videoconferência desta quarta-feira da Primeira Sessão, composta por 10 ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Durante a sessão o Tribunal da Cidadania poderá pôr um ponto final na tentativa da entidade, condenada em duas instâncias pela Justiça Federal do Rio Grande do Sul e extinta compulsoriamente, de tentar enganar o Poder Judiciário, inclusive com a apresentação de petição com informações falsas, como ocorreu em 31 de janeiro deste ano. A ANTV busca sobrevida ao pedir para o STJ decidir sobre qual Tribunal Regional Federal (TRF-4 ou TRF-1) tem atribuição para julgar a formação de cartel no setor bilionário do transporte de veículos novos. A Tegma Gestão Logística, um dos alvos da Operação Pacto, poderá ter seu salvo-conduto provisório extinto. A subprocuradora-geral da República Denise Vinci Tulio pede o arquivamento do feito.

O Conflito de Competência foi ajuizado pela ANTV em setembro do ano passado. Alegou a entidade haver decisões conflitantes entre o TRF-4, com sede no Rio Grande do Sul,  e o TRF-1, localizado em Brasília. No primeiro, ANTV, Sindicato dos Cegonheiros de São Paulo (Sinaceg, ex-Sindicam), General Motors do Brasil e o então diretor Luiz Moan Yabiku Júnior foram condenados por formação de cartel no setor de transporte de veículos novos. Na mesma decisão, que referendou a sentença de 1º grau, foi determinada a extinção compulsória da ANTV, além da aplicação de multas. A ação no TRF da capital federal é diferente: trata-se de ação perdida pelo Ministério Público Federal (MPF) que pedia para o Cade reabrir processo administrativo arquivado em 2008 sob a alegação de falta de provas. ANTV pede para que o TRF-1 em Brasília, passe a processar e julgar os dois processos.

Duas decisões importantes foram tomadas monocraticamente pelo ministro Napoleão Filho após o ajuizamento do processo. Catorze dias depois, o relator determinou a suspensão dos efeitos da decisão de 2º grau no TRF-4, até a resolução do mérito do conflito. Em 13 de dezembro, a Tegma Gestão Logística, um dos alvos da Operação Pacto, na condição de ex-integrante da ANTV, pediu a extensão da medida liminar. No despacho publicado três dias depois, o magistrado determinou a “suspensão de quaisquer outros processos que tenham como objeto os mesmos fatos e/ou acusadores do feito que tramita perante o TRF-1 até o julgamento deste Conflito de Competência pelo seu mérito”.

Em 31 de janeiro, a ANTV peticionou nos autos. Pediu a extensão da decisão que contemplou a Tegma para todas as transportadoras associadas à entidade. O documento contém informações falsas, uma vez que a lista das empresas que seriam em tese beneficiadas com a possível decisão favorável não são mais associadas da ANTV há 16 anos. Todas se desligaram. Houve, inclusive, segundo levantou o site Livre Concorrência, o uso indevido do nome da empresa BF Transportes, a qual não autorizou e sequer tinha conhecimento do processo. Após tomar conhecimento do fato, o ministro Napoleão Filho não quis se manifestar. A assessoria argumentou que a Lei Orgânica da Magistratura impede o julgador de se manifestar sobre processo ainda não julgados.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "STJ decide hoje futuro da ANTV, extinta pela Justiça Federal por formação de cartel, e de salvo-conduto estendido à Tegma"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    É INCRÍVEL COMO ELES FICAM HÁ TODO INSTANTE TENTANDO BURLAREM AS AÇÕES EMANADAS CONTRA ELES, NÃO É MESMO?
    SE JÁ FORAM CONDENADOS ANTERIORMENTE PELAS LICITUDES DAS INVESTIGAÇÕES, AO MEU VER, BASTARIA TEREM CUMPRIDO AS PENAS ENTÃO ARBITRADAS, E PONTO FINAL!
    O CARTEL EXISTE MESMO! A ANTV É A ASSOCIAÇÃO BRAÇO DIREITO DO CARTEL! A TEGMA TAMBÉM ERA OU AINDA É ASSOCIADA, E TODAS AS SENTENÇAS JULGADAS NO TRF-4, SÃO LEGÍTIMAS!
    SENDO ASSIM, AS LEIS DEVERIAM TER SIDO CUMPRIDAS E NUNCA EMBARGADAS!
    VAMOS VER ATÉ ONDE VÃO ESTES ABSURDOS. NÃO É MESMO?

Os comentários estão encerrados