Superintendência-Geral do Cade assina o 109º acordo de leniência e instaura processo administrativo

Pessoas físicas envolvidas também ficam sujeitas a multas, que variam de R$ 50 mil a R$ 2 bilhões. Processo administrativo vai apurar suposto cartel em licitações públicas e privadas para contratação de serviços de impressões gráficas, nos segmentos de impressos de segurança e formulários.

De Brasília

No dia 28 de fevereiro, a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (SG/Cade) assinou o 109º acordo de leniência no âmbito do Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência. Com base nas provas fornecidas pela signatária do acordo, a SG/Cade instaurou em 27 deste mês processo administrativo para apurar suposto cartel em licitações públicas e privadas para contratação de serviços de impressões gráficas, nos segmentos de impressos de segurança e formulários.

Os documentos fornecidos pela signatária permitiram a identificação de, ao menos, sete empresas e oito pessoas físicas, que teriam implementado estratégias para fraudar o caráter competitivo de diversos certames.

A instauração do processo administrativo demonstra a efetividade do Programa de Leniência do Cade, que representa uma das principais ferramentas para detecção de infrações à ordem econômica.

Com a instauração do processo administrativo, os representados serão notificados para apresentar suas defesas. Ao final da instrução, a Superintendência-Geral opinará pela condenação ou arquivamento do caso. As conclusões serão encaminhadas ao Tribunal do Cade, responsável pela decisão final.

Em caso de condenação, as empresas representadas estão sujeitas a multas administrativas que variam de 0,1% a 20% dos respectivos faturamentos, além de outras eventuais penalidades acessórias. A signatária receberá imunidade total quanto a multas se, ao final do processo administrativo, o Tribunal do Cade confirmar que as obrigações do acordo de leniência foram cumpridas.

As pessoas físicas envolvidas também ficam sujeitas a multas, que variam de R$ 50 mil a R$ 2 bilhões. No caso de pessoas físicas administradoras, a multa varia de 1% a 20% do valor aplicado às empresas. (Com informações do Cade.)

Imagem de Belinda Cave / Pixabay

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen