Tegma pede ao Cade para que PF descubra fonte do site Livre Concorrência

Alvo da Operação Pacto – deflagrada pela Polícia Federal, Cade e Ministério Público de São Paulo – a Tegma Gestão Logística, que teve sua sede em São Bernardo do Campo (SP) vasculhada pelos federais, pediu à autarquia a instauração de expediente com vistas a descobrir a fonte que passou ao site Livre Concorrência a informação sobre deleção premiada em curso.

A divulgação com exclusividade de um pedido de delação premiada apresentado ao Cade, por Waldélio de Carvalho Santos, presidente do Sindicato dos Cegonheiros do Espírito Santo (SIntraveic-ES), outro alvo da Operação Pacto, desagradou e causou apreensão à Tegma Gestão Logística. A transportadora protocolou petição no inquérito em andamento no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que investiga a prática de infrações à ordem econômica – formação de cartel – no setor de transporte de veículos novos. A intenção é provocar a autoridade antitruste para que instaure procedimento para apurar o que considera “vazamento seletivo de informações ao referido veículo de comunicação”, o site Livre Concorrência.

Ignorando que qualquer veículo de comunicação social tem o direito a possuir fontes dentro dos limites estabelecidos pela ética, profissionalismo e pela legislação vigente, e que é garantido o seu sigilo absoluto, traduzindo-se num dos pilares da credibilidade, a Tegma vê a publicação do fato como uma “clara violação aos deveres de custódia e de responsabilidade que são atribuídos aos gestores de informações confidenciais ou dos próprios agentes privados participantes da negociação, além da expedição de ofício à Polícia Federal para a adoção das providências em âmbito criminal”. Esta não é a primeira vez que a Tegma volta-se contra a autarquia que investiga mais uma vez o setor de transporte de veículos novos no país. A empresa também pediu para que o Cade informe “se há negociação em andamento”, solicitando “acesso e cópia integral dos autos”. Ontem (18) chegou ao site Livre Concorrência a informação de que o Cade determinou acesso restrito ao procedimento da delação que se inicia, o qual deverá atingir outros órgãos de Estado, segundo revelou a mesma fonte.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Tegma pede ao Cade para que PF descubra fonte do site Livre Concorrência"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    É INACREDITÁVEL COMO TENTA ESSA TRANSPORTADORA DE NACIONALIDADE ALEMÃ, QUE FAZ PARTE DESSE CARTEL DOS CEGONHEIROS E ATUA SEMPRE EM CONLUIO COM O LÍDER DESSA FACÇÃO CRIMINOSA, QUE TAMBÉM É UM ESTRANGEIRO (O ITALIANO), TENTAR DENEGRIR UMA ENTIDADE JORNALÍSTICA DESSA FORMA.
    ESSE PORTAL, DENOMINADO LIVRE CONCORRÊNCIA, APENAS EDITA SUAS MATÉRIAS, DE FORMA CONSTITUCIONAL, CITANDO AS PURAS VERDADES DOS FATOS E APONTANDO OS CRIMES ENTÃO COMETIDOS EM NOSSO PAÍS, AO LONGO DE TANTOS ANOS, CAUSANDO SÉRIOS “ROMBOS FINANCEIROS”, NÃO SÓ AOS COFRES PÚBLICOS, COMO AOS CONSUMIDORES FINAIS, QUANDO ADQUIREM SEUS VEÍCULOS 0 (ZERO) KM, PRODUZIDOS NO BRASIL!
    QUE MORAL ELES POSSUEM PARA ATACAR ESSE SITE?
    CRIMINOSOS SÃO ELES E, COMO JÁ MENCIONAMOS EM OUTROS COMENTÁRIOS: “TODOS OS ALVARÁS DE FUNCIONAMENTO DESSAS TRANSPORTADORAS DE VEÍCULOS VINCULADAS A ESSA FACÇÃO CRIMINOSA, JÁ DEVERIAM TER SIDO EXTINTOS HÁ MUITO TEMPO, POIS SÓ DESSA FORMA O CARTEL DEIXARIA DE EXISTIR, E TODOS OS SEUS “COMANDANTES”, DEVERIAM ESTAR É PRESOS TAMBÉM!
    DOA A QUEM DOER!
    AS INVESTIGAÇÕES EFETUADAS JÁ DEFINIRAM QUEM SÃO OS REAIS RÉUS DESSAS AÇÕES!
    CUMPRAM-SE AS LEIS, IMEDIATAMENTE!
    O EDITOR CHEFE DESSE PORTAL MERECE RESPEITO!

Os comentários estão encerrados