Tegma pode ser multada por descumprimento de ordem judicial

Transportadora alvo da Operação Pacto voltou a descontar de empresa cegonheira agregada valores destinados ao Sintraveic-ES. A decisão liminar foi tomada pelo juiz Carlos Alexandre Gutmann, titular da 1ª Vara Cível da Comarca de Serra (ES).

A interrupção nos descontos foi determinada pelo juiz Carlos Alexandre Gutmann, titular da 1ª Vara Cível da Comarca de Serra (ES). O magistrado concedeu liminar a pedido da empresa Transtavella & Bianconi, a única a se insurgir judicialmente contra a cobrança de R$ 12 milhões, por parte do sindicato, a fim de custear despesas com advogados para defesa de cegonheiros-empresários ligados ao Sintraveic (ES) acusados de incêndios criminosos em inquérito da Polícia Federal. O valor está sendo rateado entre 60 filiados à entidade, totalizando R$ 200 mil por caminhão-cegonha contratado pela Tegma, via Sintraveic-ES.

Recibo emitido pela Tegma Gestão Logística em 15 de fevereiro revela que a transportadora alvo da Operação Pacto retomou desconto de empresa beneficiada com decisão judicial. Os valores deduzidos do pagamento da autora da ação estão suspensos desde 18 de dezembro.

O magistrado acabou suspendendo qualquer desconto direcionado ao sindicato, em relação a empresa autora da ação. A entidade também foi alvo da Operação Pacto. No despacho, o juiz determinou que o descumprimento da ordem por parte da Tegma, que foi citada por oficial de Justiça em 21 de dezembro do ano passado, acarretará multa diária de R$ 300 até o limite de R$ 30 mil. Herom Lopes assinou a citação pela Tegma, segundo o oficial de Justiça Carlos Eduardo Souza Rocha.

No recibo emitido pela Tegma em 15 de fevereiro à empresa Transtavella & Bianconi aparece desconto de R$ 150, relativo à mensalidade paga pelo filiado à entidade. O magistrado acabou suspendendo todos os descontos, e não apenas os relativos aos 10% do faturamento bruto para pagar a defesa de cegonheiros indiciados pela Polícia Federal.

Em dezembro, a Tegma suspendeu os descontos, agora retomados.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Tegma pode ser multada por descumprimento de ordem judicial"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    É LAMENTÁVEL O FATO DESSA EMPRESA AINDA ATUAR NESSE MERCADO, BEM COMO NO ESCOAMENTO DE VEÍCULOS NOVOS PRODUZIDOS EM NOSSO PAÍS.
    SE ELES MESMO ATEARAM FOGO EM CARRETAS CEGONHEIRAS DA CONCORRÊNCIA E ATÉ MESMO EM SUAS (PARA SE TORNAREM VÍTIMAS), LUDIBRIANDO A JUSTIÇA.
    A TEGMA E SEUS CARRETEIROS DEVEM SER PROIBIDOS DE ATUAR NO MERCADO, DE FORMA IMEDIATA!
    FAZEM PARTE DO CARTEL MESMO.
    A OPERAÇÃO PACTO NÃO FOI DEFLAGRADA POR AMADORES. BASTA CONSTATAR OS AUTOS ENTÃO APONTADOS!
    CUMPRAM-SE AS LEIS, IMEDIATAMENTE!
    SENDO ASSIM, NÃO CABEM APENAS SEREM COBRADOS MULTAS A ESSA EMPRESA. ELA DEVE SER SUMARIAMENTE FECHADA POR ORDEM JUDICIAL, INCLUSIVE, TODAS AS DEMAIS TRANSPORTADORAS QUE INTEGRAM ESSE CARTEL DOS CEGONHEIROS, E OS SINDICATOS A ELE, QUE ATUAM E SEMPRE ATUARAM COMO SEUS “BRAÇOS FORTES”!

Os comentários estão encerrados