Ágio cobrado pelo cartel é sete vezes maior que o faturamento bruto das transportadoras independentes

No mercado de transporte de veículos novos a meritocracia é um produto da imaginação. Mesmo com preços competitivos e tecnologia superior à média das empresas que operam no setor (inclusive as grandes), as transportadoras independentes receberam apenas 5% do total pago pelas montadoras para escoar a produção vendida no mercado interno. As poucas empresas que controlam o setor, por meio da organização criminosa conhecida como cartel dos cegonheiros, concentraram 95% dos recursos destinados ao pagamento de fretes no primeiro trimestre de 2020.
O fato de o ágio cobrado pelo cartel dos cegonheiros ser sete vezes maior que o faturamento bruto das transportadoras independentes que prestam serviços às montadoras com fábricas no país só torna mais evidente a discrepância. Vale repetir: somente o ágio é sete vezes maior que o faturamento da concorrência.
O cartel acumulou R$ 668,8 milhões em ágio em apenas três meses. O Valor é pago pelas montadoras, mas integralmente repassado aos consumidores. Ao todo, a indústria destinou ao cartel R$ 1,672 bilhão em 90 dias. À concorrência coube R$ 90 milhões.
Dos veículos transportados, as empresas não alinhadas ao cartel respondem por apenas 7,2% do total. A falta de livre concorrência no setor perpetua essa situação.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Ciconia Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Ágio cobrado pelo cartel é sete vezes maior que o faturamento bruto das transportadoras independentes"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    POIS É MEUS AMIGOS TRANSPORTADORES DE VEÍCULOS, NÃO VINCULADOS A ESSE CARTEL DE CEGONHEIROS, QUE DOMINA O MERCADO ESPECÍFICO DE TRANSPORTES DE VEÍCULOS ZERO KM, PRODUZIDOS NESSE NOSSO PAÍS.
    OS ABSURDOS ACIMA ESPECIFICADOS, AINDA PERDURAM ATÉ OS DIAS DE HOJE, E OS PREJUÍZOS CAUSADOS AOS CONSUMIDORES FINAIS DESTES PRODUTOS, CONTINUAM SENDO LESADOS, ATÉ OS DIAS DE HOJE!
    A JUSTIÇA PODE ATÉ TARDAR, MAS JAMAIS DEIXARÁ DE SER CUMPRIDA!
    TODOS OS RÉUS DESTES PROCESSOS DEVERÃO SER PUNIDOS, IMEDIATAMENTE!
    CONFIAMOS AINDA NA JURISPRUDÊNCIA FEDERAL!
    ESSES ESCÂNDALOS AGORA CHEGARÃO AO SEU FIM!
    PRA FRENTE BRASIL!

Os comentários estão encerrados