Vittorio Medioli sofre derrota dupla na área criminal da justiça de Betim

Político e empresário foi atingido por nova derrota na Justiça da cidade que administra como prefeito. No mesmo dia, a juíza da 1ª Vara Criminal declinou da competência em duas queixas-crime movida por Medioli contra o proprietário da Transportes Gabardo e o editor do site Livre Concorrência.

De Minas Gerais

A juíza Aline Damasceno Pereira de Sena, titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Betim (MG), declinou da competência em duas queixas-crime movidas pelo prefeito da cidade – reeleito com 76% dos votos válidos – e proprietário do grupo Sada, Vittorio Medioli. Os procedimentos, que deverão ser apreciados em Porto Alegre (RS), são contra o empresário Sérgio Mário Gabardo, proprietário da Transportes Gabardo, e o jornalista Ivens Carús, editor do site Livre Concorrência. Medioli, representado pelo escritório Décio Freire Advogados, que já acumula quase uma dezena de derrotas em diversas ações contra o site, insiste em afirmar que os querelados estão unidos para denegrir a imagem de Medioli e do grupo de empresas dele. As queixas são de injúria, calúnia e difamação.

As queixas foram ajuizadas em Betim. A defesa técnica de Gabardo manifestou-se pela incompetência, o que foi atendido pela magistrada. Uma das queixas já chegou à comarca de Porto Alegre. Escritório que representa o queixoso apresentou embargos de declaração, ainda não analisados pelo juízo.

Nas petições, marcadas por confetes à atuação do político e empresário – que teve várias empresas de transporte de veículos vasculhadas por agentes da Polícia Federal, Gaeco de São Bernardo do Campo (SP) e Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) – e por diversas páginas idênticas a outras petições, os advogados insistem em afirmar:

Já há alguns anos os Querelados sistematicamente atingem a honra e a imagem de Vittorio Medioli, utilizando-se o Sr. Sérgio Mário Gabardo do jornalista Ivens Otávio Machado Carús a fim de que este elabore e publique diversas matérias e artigos em seu site eletrônico denominado Livre Concorrência – www.livreconcorrencia.com.br -, tudo no intuito não só de induzir a opinião pública e o mercado econômico-financeiro contra o querelante (Medioli), mas para prejudicar a sua pessoa, os seus negócios e a sua carreira política”.

As petições do DFA Advogados qualificam as publicações do site Livre Concorrência sobre o cartel dos cegonheiros que causa prejuízos da ordem de R$ 5 bilhões por ano aos consumidores brasileiros como “irritantes”. Insinua ser “criminoso o abuso de direito perpetuado pelo sr Ivens Carús, que age sempre sob a sombra e a soldo do sr Sérgio Gabardo, no intuito de replicar publicamente as acusações deste, com escopo único de difamar, caluniar e injuriar o querelante (Medioli), causando danos e prejuízos à sua imagem e honra, maculando e ferindo de morte os princípios e normas que regulam a liberdade de imprensa no país, o que deve ser prontamente repelido pelo Judiciário”.

Nos documentos, Medioli cita ainda, investigações feitas em inquérito policial conduzido pela Delegacia Regional de Betim, arquivado pela mesma comarca, a pedido do Ministério Público e do próprio delegado que presidiu o inquérito. Também é citado que o editor é “jornalista de matérias compradas”. Sobre essa acusação, cabe destacar que a Justiça do Rio Grande do Sul rejeitou queixa de Medioli onde acusou o editor do site de “comercializar matérias”. A ação está transitada em julgado.

ANTV BID da Volkswagen Cade Cartel dos cegonheiros Combate aos cartéis Fiat Ford Formação de cartel Gaeco GM Incêndios criminosos Jeep Justiça Federal Luiz Moan MPF Operação Pacto Polícia Federal Prejuízo causado pelo cartel Sada Sinaceg Sindicam Sintraveic-PE Sintravers STJ Tegma Tentativa de censura Transporte de veículos Transporte de veículos2 Transporte de veículos novos TRF-4 Vittorio Medioli Volkswagen

Um comentário sobre "Vittorio Medioli sofre derrota dupla na área criminal da justiça de Betim"

  1. LUIZ CARLOS BEZERRA disse:

    POIS É, NOBRES AMIGOS QUE SEMPRE ACOMPANHAM AS MATÉRIAS DESSE PORTAL.
    CONTRA OS FATOS, NÃO HÁ RESISTÊNCIAS. O CARTEL DOS CEGONHEIROS É REALMENTE UMA FACÇÃO TERRIVELMENTE CRIMINOSA, E É COMANDADA POR ESSE POLÍTICO, ONDE ENRIQUECEU MUITO, COM OS ÁGIOS COBRADOS NOS PREÇOS DOS FRETES DOS VEÍCULOS NOVOS PRODUZIDOS NO BRASIL, ONDE OS CONSUMIDORES FINAIS FORAM PREJUDICADOS FINANCEIRAMENTE TAMBÉM.
    SENDO ASSIM, TODOS OS RESPECTIVOS “ALVARÁS DE FUNCIONAMENTO DAS TRANSPORTADORAS DE VEÍCULOS QUE INTEGRAM ESTE CARTEL, E PRINCIPALMENTE AS EMPRESAS ONDE ELE É O LEGÍTIMO PROPRIETÁRIO E A TEGMA (EMPRESA ALEMÃ),
    DECRETEM O FIM DA LINHA PARA ELE, BEM COMO O IMPEACHMENT DE SUAS FUNÇÕES COMO POLÍTICO TAMBÉM!
    ASSIM ESPERAMOS!
    “DURA LEX, SED LEX”!

Os comentários estão encerrados